terça-feira, 30 de setembro de 2008

Paixão


Amo tua voz e tua cor
E teu jeito de fazer amor
Revirando os olhos e o tapete
Suspirando em falsete
Coisas que eu nem sei contar...

Ser feliz é tudo que se quer
Ah! Esse maldito fecheclair
De repente
A gente rasga a roupa
E uma febre muito louca
Faz o corpo arrepiar...

Depois do terceiro
Ou quarto copo
Tudo que vier eu topo
Tudo que vier, vem bem
Quando bebo perco o juízo
Não me responsabilizo
Nem por mim
Nem por ninguém...

Não quero ficar na tua vida
Como uma paixão mal resolvida
Dessas que a gente tem ciúme
E se encharca de perfume
Faz que tenta se matar...

Vou ficar até o fim do dia
Decorando tua geografia
E essa aventura
Em carne e osso
Deixa marcas no pescoço
Faz a gente levitar...

Tens um não sei que
De paraíso
E o corpo mais preciso
Que o mais lindo dos mortais
Tens uma beleza infinita
E a boca mais bonita
Que a minha já tocou

Kleiton e Kledir

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Documentário - A Carne é Fraca

Este documentário surgiu em minha vida como um divisor de águas. A principio não entendia a razão para o vegetarianismo e o por que de deixar de comer carne, não me sentia sensibilizado com o fato de animais estarem sendo criados para morrer. Porém após assistir este documentário entendi que a coisa é mais complexa e que a necessidade de ao menos diminuirmos nosso consumo de carnes, não é apenas para poupar animais e sim para poupar o globo como um todo. Há questões sócio-econômicas muito sérios nisso tudo. Desde de então diminui consideravelmente meu consumo de carnes, porém ainda não o extingui. E confesso sinceramente que me sinto fisicamente melhor.

O documentário foi produzido pelo Instituto Nina Rosa e trata dos impactos que o ato de consumir carne representa para nossas vidas. Vale muito a pena assistir.

Assita aqui: Parte 1 e Parte 2.

Site - Catraca Livre

Este site é muito interessante ele divulga shows, peças de teatro, cursos, entre outros eventos, que acontecem na cidade de São Paulo e que possuem preços populares ou gratuitos, porem com qualidade garantida.

O site é uma experiência de jornalismo comunitário e possui como proposta principal democratizar de fato a cultura e lazer na nossa cidade, afinal de contas todos temos direito a entretenimento de qualidade e não somente a elite.

Visite o site!

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

O poder das energias renováveis


O PODER DO VENTO


O vento existente nos seis continentes do planeta é suficiente para suprir o consumo mundial de energia em mais de quatro vezes o nível atual de consumo. A energia eólica já é uma história de sucesso e gera eletricidade para milhões de pessoas, empregos para dezenas de milhares de seres humanos e bilhões de dólares de lucro.
- Na China, a capacidade de geração de energia através do vento dobrou em 2002.
- Desde o início dos anos 70, o governo dinamarquês apóia o desenvolvimento e a implementação de uma forte indústria de energia eólica, especialmente através de abatimentos em impostos e investimentos públicos. Na Dinamarca, existem mais pessoas trabalhando na indústria de energia eólica do que na pesca.
- Na Mongólia, geradores portáteis de energia eólica são bastante usados por povos nômades em lâmpadas, rádios e outros aparelhos elétricos.


O PODER DO SOL

A luz solar que ilumina a Terra a cada hora é suficiente para suprir as necessidades humanas por um ano inteiro. Há muitas maneiras de utilizar esta fonte de energia:
- Coletores solares térmicos, que podem aquecer a água e o ar para casas e instalações industriais; ou energia solar fotovoltaica (PV), que gera eletricidade diretamente a partir da luz do sol. Simples, confiável, segura, e silenciosa, é uma eletricidade livre de qualquer poluição.
- Países em desenvolvimento instalaram mais de um milhão de sistemas domésticos de energia solar.
- Existem aproximadamente 150 mil sistemas domésticos de energia solar no Quênia, mais de 100 mil na China, 60 mil na Indonésia e mais de 300 mil lanternas solares na Índia.


O PODER DA BIOMASSA

Plantações podem ser cultivadas especificamente para a produção de combustíveis e a compostagem de material vegetal também pode ser usada para produzir gás metano, que, por sua vezes, pode ser utilizado como combustível. No entanto, cultivos geneticamente modificados não devem ser usados com essa finalidade, bem como não devem haver emissões tóxicas (provenientes, por exemplo, do uso de agrotóxicos) resultantes da queima desse tipo de combustível. Resíduos florestais e agrícolas também podem ser usados para produzir eletricidade e aquecer, sem causar o aumento dos níveis de CO2.


O PODER DAS PEQUENAS HIDROELÉTRICAS

Os projetos de usinas hidroelétricas de pequena escala usam o fluxo natural das águas dos rios para gerar eletricidade. Unidades hidroelétricas familiares contam com pequenas turbinas que usam o fluxo da água para gerar eletricidade para casas.
- Mais de 100 mil famílias no Vietnã usam pequenas turbinas de água para gerar eletricidade.
- Mais de 45 mil pequenos projetos de pequenas hidroelétricas estão sendo usados na China, gerando energia para mais de 50 milhões de pessoas.

Texto extraído do site do Greenpeace.

Brasil - Sustentabilidade energética

O Greenpeace desenvolveu um estudo analisando as políticas nacionais para o mercado de energias renováveis, além disso este estudo também traça um panorama mundial do setor.

O documento foi divulgado durante o Congresso Brasileiro de Planejamento Energético, que aconteceu em Salvador.

Leia o documento!

Mudanças do Clima, Mudanças de Vidas

O aquecimento global não é coisa de cinema e esta muito mais perto de nós do que imaginamos.

Assistam esse filme produzido pelo Greenpeace, que mostra as mudanças do clima do nosso país.

Clique aqui!

Moratória da soja

Após ser constatado em março o sucesso obtido pela moratória da soja, a indústria da soja anunciou no mês de junho que irá prolongar por mais um ano a moratória. Este é um fato a ser comemorado e prova que podemos desenvolver e produzir sem prejudicar a natureza.

Porem levando em consideração que o sucesso constatado em março, aponta apenas que a até então atual safra não era proveniente de novos desmatamentos na floresta, não significa que o desmatamento foi interrompido ou diminui, pelo contrário ele aumentou. Para obter um sucesso real é necessário controlar o desmatamento proveniente da indústria da madeira e da pecuária. O ministro Carlos Minc já declarou estar em negociação com ambos os setores em prol de uma moratória também nessas áreas.

No momento nos resta acompanhar o processo e de alguma forma precionar para que aconteça o quanto antes.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Teus olhos


Teus olhos têm uma cor
de uma expressão tão divina,
tão misteriosa e triste.
Como foi a minha sina!!!

É uma expressão de saudade
vagando num mar incerto.
Parecem negros de longe...
Parecem azuis de perto...

Mas nem negros nem azuis
são teus olhos meu amor...
Seriam da cor da mágoa,
se a mágoa tivesse cor.

Florbela Espanca

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Grupo TATA contra a natureza

A Tata, empresa indiana que também possui atividades aqui no Brasil, pretende construir um porto em Dhamra na Índia, próximo do Santuário Marinho de Gahirmatha e do Parque Nacional de Bhitarkanika, esta obra coloca em risco o habitat das tartarugas-olivas, que estão sobre ameça de extinção.

Os protestos dos ativistas contra a construção do porto, não vem surtindo efeito e negociações com a empresa para garantir a integridade da biodiversidade local parece uma coisa distante de acontecer.

Leia mais!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Coisa mais bonita


Coisa mais bonita

É você!
Assim!
Justinho você
Eu juro!
Eu não sei porque
Você!...

Você!
É mais bonita que a flor
Quem dera!
A primavera da flor
Tivesse!
Todo esse aroma de beleza
Que é o amor
Perfumando a natureza
Numa forma de mulher...

Porque
Tão linda assim?
Não existe
A flor!
Nem mesmo a cor não existe
E o amor!
Nem mesmo o amor existe...

Carlos Lyra e Vinicius de moraes

Diesel menos poluente

A Justiça Federeal de São Paulo cedeu liminar obrigando a Petrobrás e a ANP (Agência Nacional do Petróleo) a fornecer diesel menos poluente ao consumidor brasileiro. O fornecimento deste novo diesel deve acontecer a partir de janeiro de 2009.

O novo combustivel terá que estar disponivel em pelo menos uma bomba de todos os postos do pais. Tanto a Petrobrás quanto a ANP, alegam não haver tempo hábil para honrar o prazo determinado, devido as questões econômicas e técnicas.
Leia mais!

sábado, 20 de setembro de 2008

Os Riscos da Energia Nuclear

O Greenpeace publicou em seu site uma matéria sobre os riscos da energia nuclear, vale muito a pena ler a matéria e entender para onde o governo brasileiro esta apontando seus interesses sobre recursos energéticos. Leia!

"50 usinas em 50 anos" Edison Lobão

Após assumir que o Brasil não possui solução definitiva para o problema do lixo nuclear. Nosso ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, declarou esta semana que o governo brasileiro tem a intenção de construir 50 usinas nucleares nos próximos 50 anos.

Parece piada! E de mal gosto por sinal.

Até o momento o governo brasileiro não foi capaz de tirar Angra 3 do papel e mesmo assim pensa em construir 50 outras usinas, mesmo levando em consideração que temos um prazo de meio século para atingir essa marca, ainda assim é idiota.

Isso deixa cada vez mais claro que o governo brasileiro está de fato no caminho avesso no que se refere a garantir energia limpa e segura para o país, e vamos combinar uma coisa, energia nuclear já saiu de moda a muito tempo.

Dia Mundial de Limpeza de Praias

Hoje é o Dia Mundial de Limpeza de Praias, se este final de semana você for para o litoral leve uma sacola para coleta de lixo e disposição para participar das ações de limpeza que estão ocorrendo nas praia brasileiras. E nos demais dias nunca se esqueça de independente de onde você for, sempre recolher o seu lixo, a natureza agradece!

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Garota cala a ONU


Uma garota chamada Severn Suzuki discursou na Eco 92, conferência da ONU na capital do estado do Rio de Janeiro. As palavras sabias dessa menina de 13 anos de idade, calaram todos os presentes do inicio ao fim do discurso.

Esse acontecimento já possui 16 anos, se a 16 anos atrás
Severn já dizia essas coisas, o que ela não falaria agora? Precisamos repensar como tratamos nosso planeta.

Veja o vídeo!

Greenpeace - Voluntários

O Greenpeace possui um programa para voluntários, essas pessoas devem compartilhar dos interesses da organização e possuir disposição para lutar pelos seus ideais. Vale apena se informar sobre as atividades para voluntários.

Eu declarei interesse em participar e vou passar por um processo de seleção dia 27/09 na sede da organização.

Saiba mais!

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Ranking do Guia dos Eletrônicos Verdes

Leia a matéria e veja o ranking no site do Greenpeace, clicando Aqui.

Dicas do Profº Pasquale

"Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho carpinteiro"
Correto: "Esse menino não pára quieto, parece que tem bicho no corpo inteiro"

"Batatinha quando nasce, esparrama pelo chão."
Correto: "Batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão."

"Cor de burro quando foge."
Correto: "Corro de burro quando foge!"

"Quem tem boca vai a Roma."
Correto: "Quem tem boca vaia Roma.' (isso mesmo, do verbo vaiar)."

"Cuspido e escarrado"
Correto: "Esculpido em Carrara."

"Quem não tem cão, caça com gato."
Correto: "Quem não tem cão, caça como gato... (ou seja, sozinho!)"

Síndrome de Ícaro

A maior frustração humana é o fato de não podermos voar, eu particularmente quando me perguntam que animal eu gostaria de ser, prontamente respondo que gostaria de ser um Falcão Peregrino, viajar o continente americano de cima a baixo, rasgando os céus com minhas asas de ave de rapina. Alguns preferem animais como tigre ou leão, pela sua força, mas a idéia de poder voar por tudo quando é canto é tentadora.

Agora vamos aos fatos! Vou explicar como tive esse raciocínio. Vamos começar pelas metrópoles e suas pragas urbanas, ratos e pombos, ambos com as mesmas doenças e parasitas que fazem muito mal a nossa saúde, os ratos repudiamos, mas as pombas não! Algumas brancas tão lindas, por mais que evitemos contato com esses ratos voadores, sempre os olhamos com menos repúdio do que os ratos. E no meu ponto de vista as pombas são até piores que os ratos, os ratos se mantém afastados, nos esgotos e bueiros, as pombas pelo contrário, alçam vou sobre nossas cabeças chacoalhando suas asas e atirando sobre nós sabe lá o que.

Outro exemplo é o Pegasus, lindo cavalo alado, com suas asas brancas e imponentes. Imagine se no lugar das asas colocássemos lindos pares de nadadeiras, um lindo cavalo dando belos mergulhos pelos oceanos (rs), tenho certeza que se assim fosse ninguém saberia quem é esse tal de Pegasus e se conhecêssemos não o adotaria-mos como tema de tatuagens por exemplo.

Vamos a outro exemplo, o Unicórnio, o que seria de seu único chifre em espiral se o animal possuísse asas, o chifre não passaria se um mero detalhe, talvez o Unicórnio fosse hoje, apenas um Pegasus com chifre.

Agora uma história sobre o homem e a vontade de voar, a história de Ícaro, que junto com seu pai Dédalo foi preso em um labirinto. Para fugir desse labirinto Dédalo, que era um homem muito criativo e habilidoso, construiu asas artificiais a partir da cera do mel de abelhas e penas de gaivota. Desta forma Ícaro conseguiu fugir voando com seu pai, porém antes de alçarem vôo seu pai o alertou de que não voasse muito próximo do sol, para que a cera das asas não derretecem. No entanto Ícaro tomado pelo sentimento de liberdade por estar voando, passou a voar na direção do sol, se aproximando cada vez mais, até que a cera de fato derreteu e Ícaro morreu no mar.

A história de Ícaro batiza o meu raciocínio "Sìndrome de Ícaro", uma síndrome humana por não poder voar.

Carta aberta para Renato Aragão, o Didi

Quinta, 23 de julho de 2008.

Querido Didi,

Há alguns meses você vem me escrevendo pedindo uma doação mensal para enfrentar alguns problemas que comprometem o presente e o futuro de muitas crianças brasileiras. Eu não respondi aos seus apelos (apesar de ter gostado do lápis e das etiquetas com meu Nome para colar nas correspondências).

Achei que as cartas não deveriam sem endereçadas à mim. Agora, novamente, você me escreve preocupado por eu não ter atendido as suas solicitações. Diante de sua insistência, me senti na obrigação de parar tudo e te escrever uma resposta.

Não foi por 'algum' motivo que não fiz a doação em dinheiro solicitada por você. São vários os motivos que me levam a não participar de sua campanha altruísta (se eu quisesse poderia escrever umas dez páginas sobre esses motivos). Você diz, em sua última Carta, que enquanto eu a estivesse lendo, uma criança estaria perdendo a chance de se desenvolver e aprender pela falta de investimentos em sua formação.

Didi, não tente me fazer sentir culpada. Essa jogada publicitária eu conheço muito bem. Esse tipo de texto apelativo pode funcionar com muitas pessoas mas, comigo não. Eu não sou ministra da educação, não ordeno e nem priorizo as despesas das escolas e nem posso obrigar o filho do vizinho a freqüentar as salas de aula. A minha parte eu já venho fazendo desde os 11 anos quando comecei a trabalhar na roça para ajudar meus pais no sustento da minha família. Trabalhei muito e, te garanto, trabalho não Mata ninguém. Muito pelo contrário, faz bem! Estudei na escola da zona rural, fiz Supletivo, estudei à distância e muito antes de ser jornalista e publicitária eu já era uma micro empresária.

Didi, talvez você não tenha noção do quanto o Governo Federal tira do nosso suor para manter a saúde, a educação, a segurança e tudo o mais que o povo brasileiro precisa. Os impostos são muito altos! Sem falar dos Impostos embutidos em cada alimento, em cada produto ou serviço que preciso comprar para o sustento e sobrevivência da minha família.

Eu já pago pela educação duas vezes: pago pela educação na escola pública, através dos impostos, e na escola particular, mensalmente, porque a escola pública não atende com o ensino de qualidade que, acredito, meus dois filhos merecem. Não acho louvável recorrer à sociedade para resolver um problema que nem deveria existir pelo volume de dinheiro arrecadado em nome da educação e de tantos outros problemas sociais.

O que está acontecendo, meu caro Didi, é que os administradores, dessa dinheirama toda, não têm a educação como prioridade. Pois a educação tira a subserviência e esse fato, por si só não interessa aos políticos no poder. Por isso, o dinheiro está saindo pelo ralo, estão jogando fora, ou aplicando muito mal. Para você ter uma idéia, na minha cidade, cada alimentação de um presidiário custa para os cofres públicos R$ 3,82 (três reais e oitenta e dois centavos) enquanto que a merenda de uma criança na escola pública custa R$ 0,20 (vinte centavos)! O governo precisa rever suas prioridades, você não concorda? Você pode ajudar a mudar isso! Não acha?

Você diz em sua Carta que não dá para aceitar que um brasileiro se torne adulto sem compreender um texto simples ou conseguir fazer uma conta de matemática. Concordo com você. É por isso que sua Carta não deveria ser endereçada à minha pessoa. Deveria se endereçada ao Presidente da República. Ele é 'o cara'. Ele tem a chave do Cofre e a vontade política para aplicar os recursos. Eu e mais milhares de pessoas só colocamos o dinheiro lá para que ele faça o que for necessário para melhorar a qualidade de vida das pessoas do país, sem nenhum tipo de distinção ou discriminação. Mas, infelizmente, não é o que acontece...

No último parágrafo da sua Carta, mais uma vez, você joga a responsabilidade para cima de mim dizendo que as crianças precisam da 'minha' doação, que a 'minha' doação faz toda a diferença. Lamento discordar de você Didi. Com o valor da doação mínima, de R$ 15,00, eu posso comprar 12 quilos de arroz para alimentar minha família por um mês ou posso comprar pão para o café da manhã por 10 dias.

Didi, você pode até me chamar de muquirana, não me importo, mas R$ 15,00 eu não vou doar. Minha doação mensal já é muito grande. Se você não sabe, eu faço doações mensais de 27,5% de tudo o que ganho. Isso significa que o governo leva mais de um terço de tudo que eu recebo e posso te garantir que essa grana, se ficasse comigo, seria muito melhor aplicada na qualidade de vida da minha família.

Você sabia que para pagar os impostos eu tenho que dizer não para quase tudo que meus filhos querem ou precisam? Meu filho de 12 anos quer praticar tênis e eu não posso pagar as aulas que são caras demais para nosso padrão de vida. Você acha isso justo? Acredito que não. Você é um homem de bom senso e saberá entender os meus motivos para não colaborar com sua campanha pela educação brasileira.

Outra coisa Didi, mande uma Carta para o Presidente pedindo para ele selecionar melhor os ministros e professores das escolas públicas. Só escolher quem, de fato, tem vocação para ser ministro e para o ensino. Melhorar os salários, desses profissionais, também funciona para que eles tomem gosto pela profissão e vistam, de fato, a camisa da educação. Peça para ele, também, fazer escolas de horário integral, escolas em que as crianças possam além de ler, escrever e fazer contas possa desenvolver dons artísticos, esportivos e habilidades profissionais. Dinheiro para isso tem sim! Diga para ele priorizar a educação e utilizar melhor os recursos.

Bem, você assina suas cartas com o pomposo título de Embaixador Especial do Unicef para Crianças Brasileiras e eu vou me despedindo assinando... Eliane Sinhasique - Mantenedora Principal dos Dois Filhos que Pari

P.S.: Não me mande outra carta pedindo dinheiro. Se você mandar, serei obrigada a ser mal-educada: vou rasgá-la antes de abrir.

PS2* Aos otários que doaram para o criança esperança. Fiquem sabendo, as organizações Globo entregam todo o dinheiro arrecadado à UNICEF e recebem um recibo do valor para dedução do seu imposto de renda. Para vocês a Rede Globo anuncia: essa doação não poderá ser deduzida do seu imposto de renda, porque é ela quem o faz.

PS3* E O DINHEIRO DA CPMF QUE PAGAMOS DURANTE 11(ONZE) ANOS?
MELHOROU ALGUMA COISA NA EDUCAÇÃO E NA SAÚDE DURANTE ESSES ANOS?

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Rifa-se um coração (quase novo)

Rifa-se um coração quase novo.
Um coração idealista.
Um coração como poucos.
Um coração à moda antiga.
Um coração moleque que insiste em pregar peças no seu usuário.
Rifa-se um coração que na realidade
está um pouco usado, meio calejado, muito machucado
e que teima em alimentar sonhos, e cultivar ilusões.
Um pouco inconseqüente
que nunca desiste de acreditar nas pessoas.
Um leviano e precipitado,
coração que acha que Tim Maia estava certo
quando escreveu... "não quero dinheiro,
eu quero amor sincero, é isso que eu espero...".
Um idealista...
Um verdadeiro sonhador...
Rifa-se um coração que nunca aprende.
Que não endurece,
e mantém sempre viva a esperança de ser feliz,
sendo simples e natural.
Um coração insensato que comanda o racional
sendo louco o suficiente para se apaixonar.
Um furioso suicida que vive procurando relações
e emoções verdadeiras.
Rifa-se um coração que insiste
em cometer sempre os mesmos erros.
Esse coração que erra, briga, se expõe.
Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões.
Sai do sério e, às vezes revê suas posições
arrependido de palavras e gestos.
Este coração tantas vezes incompreendido.
Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo.
Rifa-se este desequilibrado emocional que,
abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas,
mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto.
Um coração para ser alugado,
ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes.
Um órgão abestado
indicado apenas para quem quer viver intensamente e,
contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida
matando o tempo, defendendo-se das emoções.
Rifa-se um coração tão inocente
que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário.
Um coração que quando parar de bater
ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas:
" O Senhor poder conferir", eu fiz tudo certo,
só errei quando coloquei sentimento.
Só fiz bobagens e me dei mal
quando ouvi este louco coração de criança
que insiste em não endurecer e, se recusa a envelhecer".
Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro
que tenha um pouco mais de juízo.
Um órgão mais fiel ao seu usuário.
Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga.
Um coração que não seja tão inconseqüente.
Rifa-se um coração cego, surdo e mudo,
mas que incomoda um bocado.
Um verdadeiro caçador de aventuras que,
ainda não foi adotado, provavelmente,
por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais,
por não querer perder o estilo.
Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree.
Um simples coração humano.
Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado.
Um modelo cheio de defeitos que,
mesmo estando fora do mercado,
faz questão de não se modernizar, mas vez por outra,
constrange o corpo que o domina.
Um velho coração que convence seu usuário
a publicar seus segredos e, a ter a petulância
de se aventurar como poeta.

Clarice Lispecto

IR Ecológico

Este projeto possibilitaria que pessoas e empresas possam deduzir do imposto de renda, entre 80% e 40% dos valores doados a organizações ambientalistas sem fins lucrativos. O projeto também prevê incentivos para doações ao FNMA (Fundo Nacional do Meio Ambiente), além de abrir a possibilidade de benefício para outros fundos públicos ambientais habilitados pelo governo federal.

"Criar o IR Ecológico seria uma ação inovadora nas leis de incentivo fiscal no Brasil. Uma lei essencial para ampliar ações de conservação da biodiversidade brasileira"

Álvaro de Souza, Presidente do Conselho Diretor do WWF-Brasil

Acho a iniciativa muito boa, porém espero que as pessoas façam unica e exclusivamente pela causa e não pelo fato de que parte do dinheiro será restituído, por que na verdade esses valores não serão perdidos, pelo contrário, você estará ganhando com qualidade de vida e garantindo o futuro do nosso planeta.

Saiba mais sobre o projeto!

Programa nuclear brasileiro


Enquanto lutamos para conseguir colocar nosso país nos trilhos do desenvolvimento ambientalmente consciente e sustentável, o governo brasileiro vem com velocidade na contramão do que nos buscamos.

Com a ampliação do seu programa nuclear, o Brasil esta a nos dizer que nada do que fizemos e falamos sobre consciência ambiental foi válido, ainda assim nosso governo busca utilizar uma fonte de energia tão cara, insegura e suja. Falam em ampliar o programa nuclear porem ainda não encontraram solução para questões extremamente preocupantes, por exemplo, o que fazer com lixo radioativo produzido pelas usinas nucleares, o governo ainda não possui uma solução aceitável para este problema. Esse lixo precisa ser armazenado em depósitos e ser controlado por milhares de anos. Além do perigo gerado para região, gastasse muito dinheiro com esse processo, dinheiro que será repassado aos contribuintes, dinheiro que poderia estar sendo gasto com problemas não menos importantes, fome, miséria, má distribuição de renda e por ai vai.

Também não podemos deixar de ressaltar o impacto ambiental que a extração de urânio causaria, mais uma vez partindo contra o conceito de sustentabilidade.

Dia 13 de setembro fez 21 anos após o acidente com o Césio-137 em Goiânia, um triste lembrança da insegurança nuclear no Brasil que deixa marcas profundas até os dias de hoje. O Brasil não deseja iniciar uma nova contagem e tenho certeza que os incentivadores da ampliação do programa nuclear não colocaram suas familias para morar próximo das usinas, muito pelo contrário, quando mais longe melhor.

Nos não precisamos e não queremos conviver com ameaças nucleares e depósitos de lixo radioativo.

O BRASIL É RENOVÁVEL!

10 formas para ajudar a salvar os oceanos

1. Não deixe lixo nas praias

2. Não jogue bituca de cigarro na areia

3. Pressione o governo para que sejam ativos na preservação dos oceanos

4. Utilize mais o transporte coletivo e bicicleta, você estará diminuindo a emissão de CO2

5. Seja um multiplicador das idéias em defesa dos oceanos

6. Não coma peixes ameaçados

7. Ajude a recuperar áreas costeiras degradadas

8. Não construa em áreas costeiras ilegalmente

9. Seja um defensor das atividades sustentáveis

10. Entre na onda com o Greenpeace nas ações de preservação dos oceanos

Entre nessa onda!


Por vezes, talvez devido a sua dimensão, imaginamos que os oceanos não necessitam dos nossos cuidados, porém estamos notando da pior forma possível que isso não é verdade. Os oceanos estão precisando na nossa ajuda e dos nosso cuidados, por exemplo, no Brasil apenas 0,4 % de sua área marinha é protegida, esse número precisa ser aumentado. Outro exemplo é o fato de que 80% dos estoques pesqueiros brasileiros estão ameaçados de extinção devido a pesca predatória.

Os oceanos precisam de nós tanto quando nos precisamos deles. O Greenpeace esta com uma campanha em prol da proteção dos oceanos, vale a pena participar. No evento que aconteceu aqui em São Paulo no Parque Vila-Lobos, minha irmã (Priscila) e eu participamos, precisamos ajudar!

Conheça a campanha clicando aqui.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Greenpeace comemora 37 anos


Nesta segunda-feira dia 15 de Setembro de 2008, o Greenpeace comemora 37 anos de batalhas pelo mundo em prol da defesa do meio ambiente.

Parabéns a organização e a todos os envolvidos!

Vitoriosa


Quero sua risada mais gostosa
Esse seu jeito de achar
Que a vida pode ser maravilhosa...

Quero sua alegria escandalosa
Vitoriosa por não ter
Vergonha de aprender como se goza...

Quero toda sua boca castidade
Quero toda sua louca liberdade
Quero toda essa vontade
De passar dos seus limites
E ir além, e ir além...

Ivan Lins e Vitor Martins

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Ensaio Sobre a Cegueira - O Filme

Hoje estreia o filme Ensaio Sobre a Cegueira, adaptação do livro escrito pelo escritor português José Saramago. Confesso que aguardei a estréia desde filme com muita ansiedade, e isso aconteceu por dois motivos. Primeiro, eu li o livro e gostei muito, adorei a história além do que existe um apelo filosófico muito forte no contexto da trama.

“Só num mundo de cegos as coisas serão realmente o que são”, frase de um dos personagens.

Saramago procura evidenciar a fragilidade da ordem social e a essência da natureza humana, buscando descobrir de alguma forma, até onde vai nossa racionalidade, até que ponto somos capazes de não nos portar como bichos, agindo em prol de nossa sobrevivencia.

Além dessa obra li algumas outras do mesmo autor e recomendo sem pestanejar a leitura dos livros de Saramago.

O Segundo motivo é o fato do filme ser dirigido pelo nosso compatriota
Fernando Meireles, já esta comprovado a algum tempo o talento e capacidade desse diretor e da mesma forma que outros filmes dirigidos por ele, tenho certeza que Ensaio Sobre a Cegueira será muito bem recebido pelo público.

Já existem rumores de que o filme possui algumas passagens fortes e violentas, mas para quem acompanha o trabalho de Fernando Meireles isso não será uma novidade.


Hoje mesmo irei assistir o filme, após publicarei outro post, expressando meus sentimentos em relação ao mesmo.

Boa noite!

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Aniversário de 1 semana

O blog atingiu uma semana de vida e já contamos o surpreendente número de 1 comentário!

Obrigado a todos! Continuarei postando!

Pegada ecológica

Faça o teste e descubra o impacto do seu estilo de vida sobre o planeta.

Para começar o teste click aqui!

Confesso que se as pessoas se portassem como eu, precisaria-mos de 3 planetas para suprir nosso consumo. Já estou me informando e mudando meu estilo de vida, por exemplo, diminui consideralvelmente meu consumo de carne, me sinto até melhor.

Façam o mesmo!

WWF


Fundada na década de 60, a Rede WWF tornou-se uma das mais respeitadas redes independentes de conservação da natureza.

Vale a pena conhecer seus projetos!

WWF

WWF Brasil

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Visão noturna do nosso planeta


Esta é a imagem do nosso planeta durante a noite, uma linda imagem por sinal. Podemos considerar os pontos iluminados lugares onde se encontra o progresso econômico e social. Observando o continente africano, concluo que esse progresso não acontece por lá.

Dos 48 países considerados mais pobres do mundo, 32 estão localizados no continente africano.
Dos anos 80 para cá a renda per capita caiu 13% e o número de pessoas em situação de pobreza extrema dobrou.
A partir de 1990 a expectativa de vida do povo africano caiu de 50 anos para 46 anos.

Esses números se tornam extremamente delicados, quando levamos em consideração que outros países, como a maioria dos pertencentes ao primeiro mundo, possuem gastos enormes com benefícios desnecessários e luxuosos.

Bhagwati, um economista indiano conceituado no cenário mundial, propôs um programa em cinco pontos para ajudar a tirar África da pobreza:

1. Perdoar incondicionalmente a dívida passada, dado que ela é exclusivamente suportada pelos mais pobres dos pobres do planeta.

2. Colocar condições à concessão de nova ajuda financeira, com vista a assegurar que o dinheiro será bem gasto. Não fixar objectivos de ajuda demasiado elevados, porque isso subverterá qualquer tentativa de controlo eficaz.

3. Ajudar também com dinheiro gasto fora de África tendo em vista o bem-estar dos africanos. O principal exemplo é o investimento em investigação orientada para a criação de novas vacinas contra as doenças que mais afligem o continente e que hipotecam as suas hipóteses de desenvolvimento.

4. Redução de barreiras alfandegárias nos dois sentidos, ou seja, eliminação da discriminação contra as importações de produtos africanos nos países desenvolvidos e abolição das absurdas restrições à importação em vigor em diversos países de África.

5. Lançamento de programas destinados a estimular a vitalidade do sector privado em africano, designadamente desenvolvendo instrumentos de crédito adaptados à suas necessidades.

Agora vem a parte mais difícil, que no caso fazer com que todos os envolvidos façam sua parte.

Veja a foto em alta resolução.

100 dias de Minc no Ministério do Meio Ambiente


Artigo assinado por Sérgio Leitão, diretor de Políticas Públicas do Greenpeace Brasil, publicado na quarta-feira (dia 3/9) no jornal Valor Econômico. O artigo avalia a gestão de Carlos Minc. Clique aqui (arquivo em pdf).

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Imprensa brasileira

AS DIFERENTES FORMAS DE DAR UMA NOTÍCIA NA IMPRENSA BRASILEIRA

A história de Chapeuzinho Vermelho

JORNAL NACIONAL
(William Bonner): 'Boa noite. Uma menina chegou a ser devorada por um lobo na noite de ontem...'.
(Fátima Bernardes): '... mas a atuação de um caçador evitou uma tragédia'.

FANTÁSTICO
(Glória Maria): '... que gracinha, gente. Vocês não vão acreditar, mas essa menina linda aqui foi retirada viva da barriga de um lobo, não é mesmo?'

CIDADE ALERTA
(Datena): '... onde é que a gente vai parar, cadê as autoridades? Cadê as autoridades?!
A menina ia para a casa da avozinha a pé!
Não tem transporte público! Não tem transporte público! E foi devorada viva... Um lobo, um lobo safado. Põe na tela!! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medo de lobo, não.'

REVISTA VEJA
Lula sabia das intenções do lobo.

REVISTA CLÁUDIA
Como chegar à casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho.

REVISTA NOVA
Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama.

FOLHA DE S. PAULO
Legenda da foto: 'Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador'.
Na matéria, box com um zoólogo explicando os hábitos alimentares dos lobos e um imenso infográfico mostrando como Chapeuzinho foi devorada e depois salva pelo lenhador.

O ESTADO DE S. PAULO
Lobo que devorou Chapeuzinho seria filiado ao PT.

O GLOBO
Petrobrás apóia ONG do lenhador ligado ao PT que matou um lobo pra salvar menor de idade carente.

ZERO HORA
Avó de Chapeuzinho nasceu no Rio Grande do Sul.

AQUI
Sangue e tragédia na casa da vovó

REVISTA CARAS (Ensaio fotográfico com Chapeuzinho na semana seguinte) Na banheira de hidromassagem, Chapeuzinho fala a CARAS: 'Até ser devorada, eu não dava valor para muitas coisas da vida. Hoje sou outra pessoa'

PLAYBOY (Ensaio fotográfico no mês seguinte)
Veja o que só o lobo viu.

REVISTA ISTO É
Gravações revelam que lobo foi assessor de político influente.

G MAGAZINE (Ensaio fotográfico com lenhador)
Lenhador mostra o machado.

Meia amazonia NÃO!

Campanha contra desmatamento na amazonia, vamos participar!

http://www.meiaamazonianao.org.br/

domingo, 7 de setembro de 2008

Corrida Caixa pela Paz - Corpore & WTC


Bom dia!

Meu domingo já começou agitado hoje participei de mais uma corrida de rua, dessa vez da "Corrida Caixa pela Paz - Corpore & WTC", notaram o nome "WTC"? Eu também notei porém fui entender o significa apenas no momento da largada quando o narrador disse "Corrida Caixa pela Paz, patrocinada pelo WTC, em homenagem as vítimas do World Trade Center", foi ai que caiu a minha ficha, na verdade eu estava participando de uma homenagem para pessoas que eu nunca vi e que morreram em um país que eu não conheço, tudo bem entendo que essas pessoas morreram de uma forma trágica, mas será que eles, os norte-americanos, também homenageiam nossos mortos? Acho muito difícil, por exemplo, a Corpore poderia organizar uma corrida em homenagem aos mortos do vôo da TAM, aos mortos vítimas da desnutrição, da fome, da miséria, mas não! Por que homenagear essas pessoas? Esse tipo de morte é comum, faz parte da situação em que nosso país se encontra, vamos empurrar para baixo do tapete mais uma vez e fingir que está tudo bem.

A corrida aconteceu na Ponte Estaiada, isso mesmo! Aquela nova ponte paulistana, novo cartão postal da cidade, o que ninguém diz é que a Ponte Estaiada fica ao lado da Favela Escondida, da Adolescência Perdida, das Vidas Esquecidas, entre outras coisas tristes que não vale a pena ressaltar.

Outro detalhe muito importante! Para homenagear nossos amigos norte-americanos que morreram vítimas de uma briga que seu próprio governo comprou, soltamos balões de gás, balões de cor branca, muito bonito visualmente, mas creio que ninguém pensou que aqueles balões vão estourar em algum momento e cair pela cidade, nesse instante (10:40), ou seja, duas horas e quarenta minutos após a soltura dos balões eles já viraram sujeira. Não quero me julgar mais inteligente que ninguém, mas por que no lugar dos balões, não trocamos a cor das camisetas? É isso mesmo! No lugar das camisetas azuis, camisetas brancas, todos correndo de branco em homenagem aos norte-americanos mortos. Reconheço que ainda assim os balões brancos subindo ao céu é algo mais bonito, mas como homenagens não trará ninguém de volta, vamos ao menos homenagear sem nos prejudicar.

Fora esses detalhes que não pude deixar de notar, a corrida foi excelente, ao fim dei meu Kit Lanche para um senhor aleijado que pedia esmolas em um farol próximo ao evento e voltei para casa de alma lavada, antes mesmo da metade do domingo já havia homenageado pessoas que não conheço e amenizado a fome de uma senhor aleijado que pedia esmolas, por que a sociedade em que ele pertence, ou não pertence, gasta dinheiro homenageando pessoas que não conhece e que pouco se importam conosco e fazendo isso acaba esquecendo de homenagear ou no mínimo ajudar a nós mesmos.

Um bom domingo a todos!

sábado, 6 de setembro de 2008

Caminhos

Se há tantos caminhos na vida
porque apenas um devo correr
seguir o mesmo caminho por toda uma vida
não é coisa que devemos fazer
conquiste alguma instabilidade
apenas para que se sinta seguro
após vista suas asas e conquiste o mundo
não valorize, muito menos ambicione
coisas que estarão em seu nome
mas busque incansavelmente
coisas que estarão em seu coração
as coisas de maior valor
são as mais fáceis de carregar
seja a crise de riso
provocada pela lembrança de algum momento bom
ou a crise de choro
provocada pela alegria de reencontrar um amigo antigo
não deixe de contar uma piada sem graça
por medo de não agradar
se as pessoas não derem risada
o problema não esta em você
não se preocupe se as pessoas
te acham maluco
parecendo palhaço ou lunático
ainda assim estará no lucro
sorria mais e esbraveje menos
dessa maneira sem querer
você pode mudar o dia de alguém
cante mais
se esquecer a letra assovie
se não souber associar invente
são tantos os caminhos que podemos seguir
em prol de uma vida melhor
que eu poderia passar horas escrevendo
eu vou parando por aqui
não garanto que mude meu caminho,
porem em relação aos outros
levo a vantagem de ser maluco
mesmo que as vezes seja maluco sozinho.

Wilian Jañez

Click árvore

Neste projeto você planta virtualmente uma muda e alguma das empresas vinculadas ao projeto banca a postagem da sua muda, o mais interessante é que para toda muda plantada você saberá qual o destino dessa muda, podendo até ver fotos do local onde ela será colocada.

Também existe a opção de comprarmos algumas mudas para serem plantadas pelo projeto, no caso patrocinaria-mos essas mudas.

Vale a pena participar. Abaixo segue uma imagem do meu bosque já com 51 árvores.


http://www.clickarvore.com.br

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Não seria perfeito?


A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está de trás pra frete. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso. Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar.

Então você trabalha 40 anos até ficar novo pra poder aproveitar a aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade. Você vai pro colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho no colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando…

E termina tudo com um ótimo orgasmo. Não seria perfeito?”

Charles Chaplin

Viva hoje, viva agora!


Perguntaram ao Dalai Lama:

- O que mais te surpreende na Humanidade?

E ele respondeu:

- Os homens... Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.

E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido.

Vontade!


"A força não provém da capacidade física e sim de uma vontade indomável."

Mahatma Gandhi

Liberdade... A Lei - Raul Seixas



A Lei

Todo homem tem direito
de pensar o que quiser
Todo homem tem direito
de amar a quem quiser
Todo homem tem direito
de viver como quiser
Todo homem tem direito
de morrer quando quiser

Direito de viver
viajar sem passarporte
Direito de pensar
de dizer e de escrever
Direito de viver pela sua propria lei
Direito de pensar de dizer e de escrever
Direito de amar,
Como e com quem ele quiser

A lei do forte
Essa é a nossa lei e a alegria do mundo
Faz o que tu queres ah de ser tudo da lei
Fazes isso e nenhum outro dira não
Pois não existe Deus se nao o homem
Todo o homem tem o direito de viver
a não ser pela sua própria lei
Da maneira que ele quer viver
De trabalhar como quiser e quando quiser
De brincar como quiser
Todo homem tem direito de descançar como quiser
De morrer como quiser
O homem tem direito de amar como ele quiser
De beber o que ele quiser
De viver aonde quiser
De mover-se pela façe do planeta livremente sem passaportes
Porque o planeta é dele, o planeta é nosso.
O homem tem direito de pensar o que ele quiser,
de escrever o que ele quiser.
De desenhar de pintar de cantar de compor
o que ele quiser
Todo homem tem o direito de vestir-se
da maneira que ele quiser
O homem tem o direito de amar como ele quiser,
tomai vossa sede de amor, como quiseres e com quem quiseres
Ha de ser tudo da lei
E o homem tem direito de matar todos aqueles
que contrariarem a esses direitos
O amor é a lei, mas amor sob vontade
Os escravos servirão
Viva a sociedade alternativa
Viva Viva

Direito de viver, viajar sem passaporte
Direito de pensar de dizer e de escrever
Direito de viver pela sua própria lei
Direito de pensar de dizer e de escrever
Direito de amar, como e com quem ele quiser

Todo homem tem direito
de pensar o que quiser
Todo homem tem direito
de amar a quem quiser
Todo homem tem direito
de viver como quiser
Todo homem tem direito
de morrer quando quiser

Raul Seixas

São Tomé das Letras

Estive em São Tomé das Letras neste último final de semana, é uma cidade muito interessante, muita natureza, grutas, cachoeiras, duas igrejas e muito artesanato, entre outros atrativos. Porem existem alguns incômodos, como por exemplo, o cheiro de urina em algumas grutas, as pichações e o lixo que encontramos nas cachoeiras, era pouco, mas de fato estava presente.

Apesar desses detalhes aconselho a todos uma visita a São Tomé das Letras, a cidade possui uma energia muito boa. Porém o propósito deste post não é falar das pétalas de sim dos espinhos.

São Tomé das Letras é uma cidade que foi erguida sobre uma montanha de pedra, sendo assim a principal atividade da cidade é a extração de quartzito, usadas no revestimento de casas, passeios, piscinas, e hoje se tornou produto de exportação. Porém levando em considera que esse mineral não é um recurso sustentável, existe ai um problema ambiental, não sei especificar a dimensão e a gravidade, pois não tenho o conhecimento que teria um ambientalista, porém não é necessário muito estudo para entender que algo não vai bem. Uma maneira de contornar esse problema seria investir no turismo da cidade, isso já vem acontecendo levando em consideração que a cidade esta aumentando consideravelmente o seu número de visitantes e se estruturando para acomodar essas pessoas. Essa mudança leva algum tempo, pois não pode acontecer repentinamente, existem interesses e também famílias que necessitam dessa atividade para se manter.

Gostaria apenas de expor essa situação. Hoje o mundo passa por dificuldades graves no que diz respeito a natureza, é importante que ao visitar lugares, além de se divertir e conhecer as atrações da cidade, tente-mos também observar essas questões, precisamos nos movimentar, começar a pensar no futuro do meio ambiente.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O fim da Ditaduta que não acabou.

Muitos acreditam viver em uma democracia e pior ainda, acreditam viver em um país que venceu a ditadura militar e hoje se encontra livre, "democrático". Eu já penso de outra forma, o que sucedeu em 1985 não foi o fim da ditadura em si, o que aconteceu foi apenas a troca do modelo ditatorial, vimos a morte da ditadura militar, porém não notamos o nascimento da ditadura monetária, da ditadura financeira.

Quanto democrático é pessoas mais humildes terem um tratamento enquanto as mais providas de dinheiro possuem um outro bastante diferente?

Quanto democrático é alguns morrerem de comer, enquanto outros morrem de fome?

O Brasil não é democrático, assim como o mundo como um todo, também não é democrático.

Não é democrático Dubai construir luxuosas ilhas artificiais, enquanto no mesmo continente, vilarejos inteiros vivem em estado de miséria, muitos pessoas moribundas, apenas esperando a morte, para cessar seu sofrimento e sua agonia.

As pessoas contestam minha geração dizendo que "somos apáticos" e que "o jovem de hoje não é como o jovem de ontem", tive esse mesmo sentimento por muito tempo, hoje já discordo. Minha geração não é apática, na verdade ela está apática, há uma diferença. E o que sabemos do jovem de ontem? Quando olhamos para trás o que vemos são as lideranças, artistas, professores, jornalistas e etc, todos muito bem instruídos e politizados liderando uma massa de pessoas. O que conhecemos são esses condutores, a massa não temos conhecimento de como era. Será que a massa de hoje, estando também sob uma liderança, não faria o mesmo? Ou quem sabe até melhor.

O povo não age por espontaneidade, o povo só age se tiver quem o conduza.

Hoje a massa esta sob controle, esse novo modelo ditatorial é muito, mais lucrativo financeiramente falando e também muito mais discreto. É diferente do modelo militar, com seus coronéis e generais carrancudos fazendo barulho e batendo em todos. O modelo atual, é silencioso e não esta nítido, por isso não enxergamos a sua existência.

Particularmente não aceito o argumento de que "a Democracia nos dá o direito de fazer por nos mesmos e construir nosso futuro", sendo assim seria a democracia o fim de tudo que é belo? A travessa de bolo por cima do murro, a troca, o empréstimo inocente. Este conceito de auto-suficiência é selvagem e triste, pois o que você constrói sozinho não poderá compartilhar com ninguém.

Não sou simpático a nenhum modelo político hoje existente. Acredito que o ideal é não existir modelos ou conceitos, quem precisa de regras tão bem definidas na verdade não sabe o que quer. Acredito apenas no respeito e na tolerância, o que escrevo pode parecer utópico ou uma idéia já muito distante, quase inatingível, mas tenho certeza que existem outras pessoas que pensam como eu e enquanto em mim manter-se acessa essa chama terei certeza de que podemos melhorar e o romantismo que tenho sobre um mundo melhor nunca irá se apagar.