sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Desejo a vocês


Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho.
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender um nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel
E muito carinho meu.

Carlos Drummond de Andrade

Dia Branco


Se você vier
Pro que der e vier
Comigo...

Eu lhe prometo o sol
Se hoje o sol sair
Ou a chuva...
Se a chuva cair

Se você vier
Até onde a gente chegar
Numa praça
Na beira do mar
Num pedaço de qualquer lugar...

Nesse dia branco
Se branco ele for
Esse tanto
Esse canto de amor

Se você quiser e vier
Pro que der e vier
Comigo...

Geraldo Azevedo e Renato Rocha

Meus oito anos


Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!

Como são belos os dias
Do despontar da existência!
— Respira a alma inocência
Como perfumes a flor;
O mar é — lago sereno,
O céu — um manto azulado,
O mundo — um sonho dourado,
A vida — um hino d'amor!

Que aurora, que sol, que vida,
Que noites de melodia
Naquela doce alegria,
Naquele ingênuo folgar!
O céu bordado d'estrelas,
A terra de aromas cheia
As ondas beijando a areia
E a lua beijando o mar!

Oh! dias da minha infância!
Oh! meu céu de primavera!
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã!
Em vez das mágoas de agora,
Eu tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minhã irmã!

Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
Da camisa aberta o peito,
— Pés descalços, braços nus —
Correndo pelas campinas
A roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis!

Naqueles tempos ditosos
Ia colher as pitangas,
Trepava a tirar as mangas,
Brincava à beira do mar;
Rezava às Ave-Marias,
Achava o céu sempre lindo.
Adormecia sorrindo
E despertava a cantar!
................................

Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
— Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
A sombra das bananeiras
Debaixo dos laranjais!

Casimiro de Abreu

Arnaldo Jabour


Barriga é barriga, peito é peito e tudo mais. Confesso que tive agradável surpresa ao ver Chico Anísio no programa do Jô, dizendo que o exercício físico é o primeiro passo para a morte.

Depois de chamar a atenção para o fato de que raramente se conhece um atleta que tenha chegado aos 80 anos e citar personalidades longevas que nunca fizeram ginástica ou exercício - entre elas o jurista e jornalista Barbosa Lima Sobrinho - mas chegou à idade centenária, o humorista arrematou com um exemplo da fauna:

A tartaruga com toda aquela lerdeza, vive 300 anos. Você conhece algum coelho que tenha vivido 15 anos?

Gostaria de contribuir com outro exemplo, o de Dorival Caymmi. O letrista compositor e intérprete baiano era conhecido como pai da preguiça. Passava 4/5 do dia deitado numa rede,bebendo, fumando e mastigando. Autêntico marcha-lenta, levava 10 segundos para percorrer um espaço de três metros.

Pois mesmo assim e sem jamais ter feito exercício físico viveu 90 anos.

Conclusão: Esteira, caminhada, aeróbica, musculação, academia? Sai dessa enquanto você ainda tem saúde...

E viva o sedentarismo ocioso!!! Não fique chateado se você passar a vida inteira gordo.. Você terá toda a eternidade para ser só osso!!!

Então...

NÃO FAÇA MAIS DIETA!!!

Afinal, a baleia bebe só água, só come peixe, faz natação o dia inteiro, e é GORDA!!! O elefante só come verduras e é GORDOOOOOOOOO!!!

VIVA A BATATA FRITA E O CHOPP!!!

Você, menina bonita, tem pneus??? Lógico... Todo avião tem!!!

Alegria, Alegria


Caminhando contra o vento
Sem lenço e sem documento
No sol de quase dezembro
Eu vou...

O sol se reparte em crimes
Espaçonaves, guerrilhas
Em cardinales bonitas
Eu vou...

Em caras de presidentes
Em grandes beijos de amor
Em dentes, pernas, bandeiras
Bomba e Brigitte Bardot...

O sol nas bancas de revista
Me enche de alegria e preguiça
Quem lê tanta notícia
Eu vou...

Por entre fotos e nomes
Os olhos cheios de cores
O peito cheio de amores vãos
Eu vou
Por que não, por que não...

Ela pensa em casamento
E eu nunca mais fui à escola
Sem lenço e sem documento,
Eu vou...

Eu tomo uma coca-cola
Ela pensa em casamento
E uma canção me consola
Eu vou...

Por entre fotos e nomes
Sem livros e sem fuzil
Sem fome, sem telefone
No coração do Brasil...

Ela nem sabe até pensei
Em cantar na televisão
O sol é tão bonito
Eu vou...

Sem lenço, sem documento
Nada no bolso ou nas mãos
Eu quero seguir vivendo, amor
Eu vou...

Por que não, por que não...

Caetano Veloso

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Amor e Medo


Quando eu te vejo e me desvio cauto
Da luz de fogo que te cerca, ó bela,
Contigo dizes, suspirando amores:
- "Meu Deus! que gelo, que frieza aquela!"
Como te enganas! meu amor, é chama
Que se alimenta no voraz segredo,
E se te fujo é que te adoro louco...
És bela - eu moço; tens amor, eu - medo...
Tenho medo de mim, de ti, de tudo,
Da luz, da sombra, do silêncio ou vozes.
Das folhas secas, do chorar das fontes,
Das horas longas a correr velozes.
O véu da noite me atormenta em dores
A luz da aurora me enternece os seios,
E ao vento fresco do cair das tardes,
Eu me estremece de cruéis receios.
É que esse vento que na várzea - ao longe,
Do colmo o fumo caprichoso ondeia,
Soprando um dia tornaria incêndio
A chama viva que teu riso ateia!
Ai! se abrasado crepitasse o cedro,
Cedendo ao raio que a tormenta envia:
Diz: - que seria da plantinha humilde,
Que à sombra dela tão feliz crescia?
A labareda que se enrosca ao tronco
Torrara a planta qual queimara o galho
E a pobre nunca reviver pudera.
Chovesse embora paternal orvalho!
Ai! se te visse no calor da sesta,
A mão tremente no calor das tuas,
Amarrotado o teu vestido branco,
Soltos cabelos nas espáduas nuas! ...
Ai! se eu te visse, Madalena pura,
Sobre o veludo reclinada a meio,
Olhos cerrados na volúpia doce,
Os braços frouxos - palpitante o seio!...
Ai! se eu te visse em languidez sublime,
Na face as rosas virginais do pejo,
Trêmula a fala, a protestar baixinho...
Vermelha a boca, soluçando um beijo!...
Diz: - que seria da pureza de anjo,
Das vestes alvas, do candor das asas?
Tu te queimaras, a pisar descalça,
Criança louca - sobre um chão de brasas!
No fogo vivo eu me abrasara inteiro!
Ébrio e sedento na fugaz vertigem,
Vil, machucara com meu dedo impuro
As pobres flores da grinalda virgem!
Vampiro infame, eu sorveria em beijos
Toda a inocência que teu lábio encerra,
E tu serias no lascivo abraço,
Anjo enlodado nos pauis da terra.
Depois... desperta no febril delírio,
- Olhos pisados - como um vão lamento,
Tu perguntaras: que é da minha coroa?...
Eu te diria: desfolhou-a o vento!...
Oh! não me chames coração de gelo!
Bem vês: traí-me no fatal segredo.
Se de ti fujo é que te adoro e muito!
És bela - eu moço; tens amor, eu - medo!...

Casimiro de Abreu

Enlouqueça


Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com ótimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza. Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sózinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. ( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?). Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.

Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ... Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ... Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte! Se nada disso funcionar ... experimente me amar!

Martha Medeiros

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Adolescentes flagradas pichando


"Duas adolescentes foram flagradas por uma policial militar enquanto pichavam a entrada de uma distribuidora de alimentos do governo em Barreiras (BA). Segundo a polícia, as meninas foram obrigadas pela policial a lavarem o que haviam escrito. Elas teriam riscado, com um pedaço de carvão, ofensas contra a policial, que trabalha no local. De acordo com policiais do 10º Batalhão da Polícia Militar (PM), uma das adolescentes portava uma faca. As menores foram encaminhadas ao Conselho Tutelar. Segundo a PM, os policiais envolvidos foram afastados de suas atividades e responderão a processo administrativo disciplinar (Foto: Luiz Tito/Ag. A Tarde/Futura Press)"

Calma aí!

Eu não entendi essa parte "os policiais envolvidos foram afastados de suas atividades e responderão a processo administrativo disciplinar". Afastados por que? Eraram ao fazer a pessoa lindar sua própria sujeira e sentir o que é diciplina?

Enquando os policias não poderem trabalhar com tranquilidade e segurança para de fato fazer valer a lei, a violência e a indiciplina estará cada vez mais presente em nossas vidas.

Brasil! Meu Brasil brasileiro...

por Angelita Silva


Mesmo desejando intensamente o amor,
vivo a intensidade de cada dia,
sabendo que ele já está em mim...

E que chegará o dia,
em que esse amor nao estará mais dentro de mim,
e sim ao meu lado.

O que me importa


O que me importa
Seu carinho agora
Se é muito tarde
Para amar você

O que me importa
Se você me adora
Se já não há razão
Prá lhe querer

O que me importa
Ver você sofrer assim
Se quando eu lhe quis
Você nem mesmo soube dar
Amor!

O que me importa
Ver você chorando
Se tantas vezes
Eu chorei também

O que me importa
Sua voz chamando
Se prá você jamais
Eu fui alguém

O que me importa
Essa tristeza em seu olhar
Se o meu olhar tem mais
Tristezas prá chorar
Que o seu!

O que me importa
Ver você tão triste
Se triste fui
E você nem ligou

O que me importa
Seu carinho agora
Se para mim
A vida terminou...

Marisa Monte

Joel Silveira


Porque não há trégua na quotidiana amargura,
os versos nascem todos desgraçados
e possivelmente maus.

Os caminhos estão gastos,
as mulheres se repetem
e é ridículo dar amor a alguém que amanhã estará murcho

e que jamais devolverá nossas cartas.
Para as horas, tão inúteis,
vale apenas a solução dos bêbedos.

Onde estão os perigos desta vida?
Quero-os todos para mim, aqui ou longe,
a eles o melhor estilo e o melhor entusiasmo.

E que sobre eles o amor e a alegria se debrucem
como rosas abertas num campo minado.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Eu quero saber


Eu quero saber o que vamos fazer
sobre a miséria sentimental,
pois queremos chorar
pois queremos sofrer
seja bom ou seja mau

Eu quero saber o que vamos fazer
sobre a carência emocional,
pois queremos amar
pois queremos viver
ame bem ou viva mal

Wilian Jañez

S.O.S. Amazônia


1.200 índios participantes do Fórum Social Mundial pediram atenção dos governos para a destruição da Amazônia formando uma faixa humana. O protesto ocorreu na manhã desta terça-feira (27), na Universidade Federal Rural da Amazônia, em Belém (PA), e reuniu indígenas brasileiros e de outros países da América Latina.

A foto ficou muito boa!!!

Sou tão


Por que me abandonaste, se sabia...
que eu era bom
que eu era teu
que eu era tão...

Se sabia...
que eu era carinho
que eu era romance
que eu era são...

Por que me abandonaste, se sabia...
que eu era atenção
que eu era alegria
que eu era tão...

Se sabia...
que eu era paixão
que eu era amor
que eu era são...

Por que me abandonaste, se sabia
que eu sou tão seu.

Wilian Jañez

Quando vem


Onde esta você,
por onde vai
e quando vem...

Preciso saber por onde vão seus olhos
quando demoram a buscar os olhos meus

Preciso saber por onde vão seus passos
quando insistem não pisar nos passos meus

Por onde vai você quando teima me esquecer,
encerra tua luta e deixa esse amor nascer

Por onde vai você quando teima me perder,
encerra minha dor e deixa esse amor viver

Onde esta você,
por onde vai
e quando vem... Pra mim.

Wilian Jañez

Cazuza



"Só quem se mostra se encontra,
por mais que se perca no caminho."

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Fernando Pessoa


O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pra saber que a estão a amar!
Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...

Fernando Pessoa

Como vai você


Como vai você ?
Eu preciso saber da sua vida
Peça a alguém pra me contar sobre o seu dia
Anoiteceu e eu preciso só saber
Como vai você ?
Que já modificou a minha vida
Razão de minha paz já esquecida
Nem sei se gosto mais de mim ou de você

Vem, que a sede de te amar me faz melhor
Eu quero amanhecer ao seu redor
Preciso tanto me fazer feliz

Vem, que o tempo pode afastar nós dois
Não deixe tanta vida pra depois
Eu só preciso saber
Como vai você.

Antônio Marcos e Mario Marcos

Expectativa de vida



Calcule sua expectativa de vida, meu cálculo deu 69 anos... Meia nove! Excelnete número, adoro!

Cartório eletrônico


Quem quiser tirar uma cópia da certidão de nascimento, ou de casamento, não precisa mais ir até um cartório, pegar senha e esperar um tempão na fila.

O cartório eletrônico, já está no ar! Nele você resolve essas (e outras) burocracias, 24 horas por dia, on-line. Cópias de certidões de óbitos, imóveis, e protestos também podem ser solicitados pela internet.

Para pagar, é preciso imprimir um boleto bancário. Depois, o documento chega por Sedex.

O site é da rede brasileira de cartórios e filiado à ANOREG BR (Associação dos Notários e Registradores do Brasil).

Aceitação


Aceito que...
minha alegria suma,
minha saudade seque,
minha paixão acabe.
Aceito que...
eu esteja fraco,
eu esteja triste,
eu esteja morto.
Aceito que...
não exista eu,
não exista você,
não encontre nós.

Mas não aceito...
a falta que você me faz.


Wilian Jañez

Frases para refletir...


§ Para obter algo que você nunca teve, precisa fazer algo que nunca fez.

§ Quando Deus tira algo de você, ele não está punindo-o, mas apenas abrindo suas mãos para receber algo melhor.


§ A Vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não possa protegê-lo.

Porquinho-da-Índia


Quando eu tinha seis anos
Ganhei um porquinho-da-índia.
Que dor de coração eu tinha
Porque o bichinho só queria estar debaixo do fogão!
Levava ele pra sala
Pra os lugares mais bonitos, mais limpinhos,
Ele não se importava:
Queria era estar debaixo do fogão.
Não fazia caso nenhum das minhas ternurinhas...
- O meu porquinho-da-índia foi a minha primeira namorada.

Manuel bandeira

Dedicado a Dani do meu coração!

domingo, 25 de janeiro de 2009

Quando Você Voltar

Vai, se você precisa ir
Não quero mais brigar esta noite
Nossas acusações infantis
E palavras mordazes que machucam tanto
Não vão levar a nada, como sempre
Vai, clareia um pouco a cabeça
Já que você não quer conversar.
Já brigamos tanto
Mas não vale a pena
Vou ficar aqui, com um bom livro ou com a TV
Sei que existe alguma coisa incomodando você
Meu amor, cuidado na estrada
E quando você voltar
Tranque o portão
Feche as janelas
Apague a luz
e saiba que te amo...

Renato Russo

Saiba que te amo!

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Complexo

Fernando Pessoa


Não quero rosas, desde que haja rosas.
Quero-as só quando não as possa haver.
Que hei-de fazer das coisas
Que qualquer mão pode colher?

Não quero a noite senão quando a aurora
A fez em ouro e azul se diluir.
O que a minha alma ignora
É isso que quero possuir.

Para quê?... Se o soubesse, não faria
Versos para dizer que inda o não sei.
Tenho a alma pobre e fria...
Ah, com que esmola a aquecerei?...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

22 de Janeiro


Mais um 22 de Janeiro chega ao fim, para ser mais exato meu vigésimo terceiro 22 de Janeiro termina.

A exatos 23 anos eu vim ao mundo, como diria Drummond:

"Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Barba! ser gauche na vida."

Quando olho para trás, não tenho do que reclamar, muitas alegrias, muitos amores, muitas paixões. E com que intensidade vivi minha vida, talvez seja esse meu pecado, o exagero! Mas fazer o que se fui feito de tal forma, sou intenso, não possuo equilibrio.

Já tive muitas experiências e sei que ainda terei muitas outras mais, por Deus, não sei se meu peito há de suportar mais 23 anos de tanta emoção (risos). Apenas não tive experiência com a morte, ela ainda não me levou pessoas muito próximas a mim, mas como a morte faz parte da vida, sei que um dia terei de enfrenta-lá.

Resumindo meus 23 anos foram muito bons! Não posso reclamar.

Que venham muitos outros Janeiros em minha vida e que o amor nunca desista de mim, assim como eu nunca desisti dele.

Envelheço na Cidade


Mais um ano que se passa
Mais um ano sem você
Já não tenho a mesma idade
Envelheço na cidade...

Essa vida é jogo rápido
Para mim ou prá você
Mais um ano que se passa
Eu não sei o que fazer...

Juventude se abraça
Faz de tudo prá esquecer
Um feliz aniversário
Para mim ou prá você...

Feliz aniversário
Envelheço na cidade
Feliz aniversário!...

Meus amigos, minha rua
As garotas da minha rua
Não os sinto, não os tenho
Mais um ano sem você...

As garotas desfilando
Os rapazes a beber
Já não tenho a mesma idade
Não pertenço a ninguém...

Juventude se abraça
Faz de tudo prá esquecer
Um feliz aniversário
Para mim ou prá você...

Feliz aniversário
Envelheço na cidade.

Edgard Scandurra

Poema de sete faces


Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.

As casas espiam os homens
que correm atrás de mulheres.
A tarde talvez fosse azul,
não houvesse tantos desejos.

O bonde passa cheio de pernas:
pernas brancas pretas amarelas.
Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.
Porém meus olhos
não perguntam nada.

O homem atrás do bigode
é sério, simples e forte.
Quase não conversa.
Tem poucos , raros amigos
o homem atrás dos óculos e do bigode.

Meu Deus, por que me abandonaste
se sabias que eu não era Deus
se sabias que eu era fraco.

Mundo mundo vasto mundo
se eu me chamasse Raimundo,
seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto é meu coração.

Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo.

Carlos Drummond de Andrade

Dica de passeio - Parque da Serra da Cantereira


Trago a vocês uma excelente dica de passeio em São Paulo, confesso que não tinha noção deste lugar. Parque da Serra da Cantereira, muito próximo de nos paulistanos e bem barato, a taxa de ingresso no parque é de 2 reais, realmente bastante acessível.

Leia mais!

Meu dia


Olá amigos e amigas!

A exatos 23 anos, 10 horas e 30 minutos cai na vida, mas me levantei. Confesso que cai algumas outras vezes, mas eu sou guerreiro sempre me levanto.

Agora não possuo muito tempo, mas prometo um post mais extenso até o fim deste dia.

Parabéns pra mim!

Abraço a todos que me acompanham no Blog.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Paro...

Reparo...
No cabelo negro da moça que passa,

No casal apaixonado da praça,
No farol que abre sem presa,
No papel que rola no vento.

Tento...

Ser minha alegria profunda,
Ser minha tristeza acabada,
Ser minha ferida fechada,
Ser meu momento raro.

Reparo...

Na nuvem triste que chega, pinga...
E então eu paro.

Wilian Jañez

Dialética


É claro que a vida é boa
E a alegria, a única indizível emoção
É claro que te acho linda
Em ti bendigo o amor das coisas simples
É claro que te amo
E tenho tudo para ser feliz

Mas acontece que eu sou triste...


Vinicius de Moraes

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

A cruz e a espada


Havia um tempo em que eu vivia
Um sentimento quase infantil
Havia o medo e a timidez
Todo um lado que você nunca viu

Agora eu vejo,
Aquele beijo era mesmo o fim
Era o começo
E o meu desejo se perdeu de mim

E agora eu ando correndo tanto
Procurando aquele novo lugar
Aquela festa o que me resta
Encontrar alguém legal pra ficar

Agora eu vejo,
Aquele beijo era mesmo o fim
Era o começo
E o meu desejo se perdeu de mim

E agora é tarde, acordo tarde
Do meu lado alguém que eu não conhecia
Outra criança adulterada
Pelos anos que a pintura escondia

Agora eu vejo,
Aquele beijo era o fim, ah era o fim
Era o começo
E o meu desejo se perdeu de mim

Renato Russo

Quando Eu Morri


Quando eu morri em dezembro
De mil novecentos e setenta e dois
Esperava ressuscitar e juntar os pedaços
Da minha cabeça
Um tempo depois um psiquiatra disse
Que eu forçasse a barra
E me esforçasse pra voltar à vida
E eu parei de tomar ácido lisérgico
E fiquei quieto lambendo minha própria ferida
Sem saber se era crime ou castigo
E se havia outro cordão no meu umbigo
Pra de novo arrebentar
Pois eu fui puxado à ferro
Arrancado do útero materno
E apanhei pra poder chorar
Quando eu morri suando frio
Vi Jimmy Hendrix tocando nuvens distorcidas
Eu nem consegui falar
E depois por um momento
O céu virou fragmento do inferno
Em que eu tive que entrar
Eu sentia tanto medo, só queria dormir cedo
Pra noite passar depressa
E não poder me agarrar
Noites de garras de aço
Me cortavam em mil pedaços
E no outro dia eu tinha que me remendar
E se a vida pede a morte
Talvez seja muita sorte eu ainda estar aqui
E a cada beijo do desejo
Eu me entorpeço e me esqueço
De tudo que eu ainda não entendi

Raul Seixas e Marcelo Nova

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

1° de Julho

Eu vejo que aprendi
O quanto te ensinei
E nos teus braços que ele vai saber
Não há por que voltar
Não penso em te seguir
Não quero mais a tua insensatez
O que fazes sem pensar aprendeste do olhar
E das palavras que guardei pra ti

Não penso em me vingar
Não sou assim
A tua insegurança era por mim
Não basta um compromisso,
Vale mais o coração
Já que não me entendes, não me julgue
Não me tente
O que sabes fazer agora
Veio tudo de nossas horas
Eu não minto, eu não sou assim

Ninguém sabia e ninguém viu
Que eu estava a teu lado então
Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher
Minha mãe e minha filha,
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser
Sou Deus, tua Deusa, meu amor

Alguma coisa aconteceu
Do ventre nasce um novo coração

Não penso em me vingar
Não sou assim
A tua insegurança era por mim
Não basta o compromisso
Vale mais o coração
Ninguém sabia e ninguém viu
Que eu estava ao teu lado então

Sou fera, sou bicho, sou anjo e sou mulher
Sou minha mãe e minha filha,
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha e não de quem quiser
Sou Deus, tua deusa, meu amor

Baby

O que fazes por sonhar
É o mundo que virá, pra ti.. para mim...

Vamos descobrir o mundo juntos, baby
Quero aprender com o teu pequeno grande coração
Meu amor, meu amor...

Renato Russo

Dia Internacional do Riso


É até irônico este ano o dia do riso cair em uma segunda-feira, segunda-feira é aquele dia da semana onde queremos chorar por saber que o final de semana esta tão longe... rs

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Cerveja


1. A CERVEJA MATA?
Sim. Sobretudo se a pessoa for atingida por uma caixa de cerveja com
garrafas cheias. Anos atrás, um rapaz, ao passar pela rua, foi
atingido por uma caixa de cerveja que caiu de um caminhão, levando-o à
morte instantânea. Além disso, casos de infarto do miocárdio em idosos
teriam sido associados às propagandas de cervejas com modelos
boazudas.

2. O USO CONTÍNUO DO ÁLCOOL PODE LEVAR AO USO DE DROGAS MAIS P ESADAS?
Não. O álcool é a mais pesada das drogas: uma garrafa de cerveja pesa
cerca de 900 gramas.

3. CERVEJA CAUSA DEPENDÊNCIA PSICOLÓGICA?
Não. 89,7% dos psicólogos e psicanalistas entrevistados preferem uísque.

4. MULHERES GRÁVIDAS PODEM BEBER SEM RISCO?
Sim. Está provado que nas blitz a polícia nunca pede o teste do
bafômetro pras gestantes. E se elas tiverem que fazer o teste de andar
em linha reta, sempre podem atribuir o desequilíbrio ao peso da
barriga.

5. CERVEJA PODE DIMINUIR OS REFLEXOS DOS MOTORISTAS?
Não. Uma experiência foi feita com mais de 500 motoristas: foi dada
uma caixa de cerveja para cada um beber e, em seguida, foram colocados
um por um diante do espelho. Em nenhum dos casos, os reflexos foram
alterados.

6. A BEBIDA ENVELHECE?
Sim. A bebida envelhece muito rápido. Para se ter uma idéia, se você
deixar uma garrafa ou lata de cerveja aberta, ela perderá o seu sabor
em aproximadamente quinze minutos.

7. A CERVEJA ATRAPALHA NO RENDIMENTO ESCOLAR?
Não, pelo contrário. Alguns donos de faculdade estão aumentando suas
rendas com a venda de cerveja nas cantinas e bares na esquina.

8. O QUE FAZ COM QUE A BEBIDA CHEGUE AOS ADOLESCENTES?
Inúmeras pesquisas vinham sendo feitas por laboratórios de renome e
todas indicam, em primeiríssimo lugar, o garçom.

9. CERVEJA ENGORDA?
Não. Quem engorda é você.

10. A CERVEJA CAUSA DIMINUIÇÃO DA MEMÓRIA?
Que eu me lembre, não.

Solidariedade a Gaza

Click na imagem para vê-la maior.

Deus que me perdoe, mas se a violência estivesse apenas em Gaza eu estaria feliz. O que estamos fazendo de nossas vidas?

PAZ!!!

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Soneto do Só


(Parábola de Malte Laurids Brigge)

Depois foi só. O amor era mais nada
Sentiu-se pobre e triste como Jó
Um cão veio lamber-lhe a mão na estrada
Espantado, parou. Depois foi só.

Depois veio a poesia ensimesmada
Em espelhos. Sofreu de fazer dó
Viu a face do Cristo ensangüentada
Da sua, imagem - e orou. Depois foi só.

Depois veio o verão e veio o medo
Desceu de seu castelo até o rochedo
Sobre a noite e do mar lhe veio a voz

A anunciar os anjos sanguinários...
Depois cerrou os olhos solitários
E só então foi totalmente a sós.

Vinícius de Moraes

A Lista


Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
Faça uma lista dos sonhos que tinha
Quantos você desistiu de sonhar!
Quantos amores jurados pra sempre
Quantos você conseguiu preservar...
Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?
Hoje é do jeito que achou que seria
Quantos amigos você jogou fora?
Quantos mistérios que você sondava
Quantos você conseguiu entender?
Quantos segredos que você guardava
Hoje são bobos ninguém quer saber?
Quantas mentiras você condenava?
Quantas você teve que cometer?
Quantos defeitos sanados com o tempo
Eram o melhor que havia em você?
Quantas canções que você não cantava
Hoje assobia pra sobreviver?
Quantas pessoas que você amava
Hoje acredita que amam você?

Oswaldo Montenegro

Mil Pedaços


Eu não me perdi,
E mesmo assim você me abandonou...
Você quis partir, e agora estou sozinho
Mas vou me acostumar...
Com o silêncio em casa, com um prato só na mesa.
Eu não me perdi,
O Sândalo perfuma o machado que-o feriu
Adeus, adeus, adeus meu grande amor.
E tanto faz... de tudo o que ficou,
Guardo um retrato teu,
e a saudade mais bonita.
Eu não me perdi,
e mesmo assim ninguém me perdoou...
Pobre coração - quando o teu estava comigo era tão bom.
Não sei por quê acontece assim e é sem querer
O que não era pra ser: Vou fugir dessa dor.
Meu amor
Se quiseres voltar - volta não...

Porque me quebraste em mil pedaços.

Renato Russo

Doce dezembro...


A minutos atrás terminei mas um relacionamento. Porém confesso que não estou triste, estranhamente me sinto feliz. Creio que estou feliz pelo fato de que mesmo por apenas dois meses eu estive com ela, pude conhecer a pessoa maravilhosa que é, apaixonante! Também me alegra saber que muito fui capaz de mostrar pra ela.

Jamais diria que não deu certo, pois se assim dissesse estaria renunciando todos os ótimos momentos que vivi ao lado dela. Prefiro falar que deu muito certo, porém por dois meses.
Romanticamente, prefiro pensar que foi ela meu doce dezembro (risos).

Sigo com a experiência de que as vezes não importa o que façamos ou como façamos, não importa as palavras e a dedicação empenhada, as vezes fazemos tudo da melhor forma que somos capazes e mesmo assim não tocamos, não despertamos os sentimentos que convém na outra pessoa, porém sempre há de existir carinho e uma bela amizade.

Logicamente ela tem um nome, Tiane. E desejo a Tiane que um dia ela encontre alguém que a respeite e que seja capaz de despertar em seu coração os mesmos sentimentos que foram despertados em meu coração por ela.

Bandolins


Como fosse um par que
Nessa valsa triste
Se desenvolvesse
Ao som dos Bandolins...

E como não?
E por que não dizer
Que o mundo respirava mais
Se ela apertava assim...

Seu colo como
Se não fosse um tempo
Em que já fosse impróprio
Se dançar assim
Ela teimou e enfrentou
O mundo
Se rodopiando ao som
Dos bandolins...

Como fosse um lar
Seu corpo a valsa triste
Iluminava e a noite
Caminhava assim
E como um par
O vento e a madrugada
Iluminavam a fada
Do meu botequim...

Valsando como valsa
Uma criança
Que entra na roda
A noite tá no fim
Ela valsando
Só na madrugada
Se julgando amada
Ao som dos Bandolins...

Oswaldo Montenegro

Dia Mundial do Compositor


Hoje é dia MUNDIAL do compositor e não poderiamos deixar de homenagear essas pessoas, que muitas vezes lindamente encantam nossos corações.

Representando todos os compositores deste mundo, trago a letra de uma bela canção, Eu sei que vou te amar, fruto da parceria do maestro Tom e do poeta Vinícius de Moraes, ainda anceio pelo dia em que dedicarei esta canção a minha mulher amada, mesmo sentindo o amor cada vez mais distante de mim, porém deixemos isso para outra hora (risos).


Eu sei que vou te amar

Eu sei que vou te amar
Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente, eu sei que vou te amar
E cada verso meu será
Prá te dizer que eu sei que vou te amar
Por toda minha vida
Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que esta ausência tua me causou
Eu sei que vou sofrer a eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida

Tom Jobim & Vinícius de Moraes

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Los Hermanos


Para os que aguardavam, Los Hermanos farão duas apresentações, sendo uma no Rio e uma em São Paulo pelo festival Just a Fest, isso não é um retorno da banda, seria apenas um reencontro.

O Risco

Para morrer, basta estar vivo
Para amar, basta estar distraído
Para ser traído, basta estar apaixonado
Para trair, basta ter uma desculpa
Para lascar o esmalte, basta fazer a unha
Para ter medo de chuva, basta fazer o cabelo
Para engordar, basta estar magro
Para falir, basta ser rico
Para roubar, basta ter ambição
Para matar, basta se precipitar
Para se precipitar, basta estar emocionado
Para se afogar, basta se refrescar
Para se acidentar, basta caminhar
Para sofrer, basta estar feliz
Para querer, basta fazer uma escolha
Para dar errado, basta o acaso

Alana Della Nina

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

A vida como ela é... Homens e Mulheres

Onde você vai?
Vou sair um pouco.
Vai de carro?
Sim.
Tem gasolina?
Sim.... coloquei.
Vai demorar?
Não... coisa de uma hora.
Vai a algum lugar específico?
Não... só rodar por aí.
Não prefere ir a pé?
Não... vou de carro.
Traz um sorvete pra mim!
Trago... que sabor?
Manga.
Ok... na volta eu passo e compro.
Na volta?
Sim... senão derrete.
Passa lá, compra e deixa aqui..
Não... melhor não! Na volta... é rápido!
Ahhhhh!
Quando eu voltar eu tomo com você!
Mas você não gosta de manga!
Eu compro outro.. de outro sabor.
Aí fica caro... traz de cupuaçu!
Eu não gosto também.
Traz de chocolate... nós dois gostamos.
Ok! Beijo... volto logo....
Ei!
O que?
Chocolate não... Flocos...
Não gosto de flocos!
Então traz de manga prá mim e o que quiser prá você.
Foi o que sugeri desde o começo!
Você está sendo irônico?
Não tô não! Vou indo.
Vem aqui me dar um beijo de despedida!
Querida! Eu volto logo... depois.
Depois não... quero agora!
Tá bom! (Beijo.)
Vai com o seu ou com o meu carro?
Com o meu.
Vai com o meu... tem cd player... o seu não!
Não vou ouvir música... vou espairecer...
Tá precisando?
Não sei... vou ver quando sair!
Demora não!
É rápido... (Abre a porta de casa.)
Ei!
Que foi agora?
Nossa!!! Que grosso! Vai embora!
Calma... estou tentando sair e não consigo!
Porque quer ir sozinho? Vai encontrar alguém?
O que quer dizer?
Nada... nada não!
Vem cá... acha que estou te traindo?
Não... claro que não... mas sabe como é?
Como é o quê?
Homens!
Generalizando ou falando de mim?
Generalizando.
Então não é meu caso... sabe que eu não faria isso!
Tá bom... então vai.
Vou.
Ei!
Que foi, cacete?
Leva o celular, estúpido!
Prá quê? Prá você ficar me ligando?
Não. caso aconteça algo, estará com celular.
Não... pode deixar...
Olha... desculpa pela desconfiança, estou com saudade, só isso!
Ok, meu amor. Desculpe-me se fui grosso. Tá.. eu te amo!
Eu também! Posso futricar no seu celular?
Prá quê?
Sei lá! Joguinho!
Você quer meu celular prá jogar?
É.
Tem certeza?
Sim.
Liga o computador... lá tem um monte de joguinhos!
Não sei mexer naquela lata velha!
Lata velha? Comprei pra a gente mês passado!
Tá..ok.. então leva o celular senão eu vou futricar...
Pode mexer então... não tem nada lá mesmo...
É?
É.
Então onde está?
O quê?
O que deveria estar no celular mas não está...
Como!?
Nada! Esquece!
Tá nervosa?
Não... tô não...
Então vou!
Ei!
O que ééééééé, caralho?
Não quero mais sorvete não!
Ah é?
É!
Então eu também não vou sair mais não!
Ah é?
É.
Oba! Vai ficar comigo?
Não vou não... cansei... vou dormir!
Prefere dormir do que ficar comigo?
Não... vou dormir, só isso!
Está nervoso?
Claro, porra!!!
Porque você não vai dar uma volta para espairecer?
Ah, vai tomar no cu, caralho.