sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Não desanime


Animo! Levante a cabeça e encare o sol
Role na grama, mesmo que para você
a coisa mais próxima de grama
seja o tapete da sala
Dê muita risada,
até ouvir a barriga dizer "Chega!"
Mije de rir, ou se for o caso,
de risada por ter se mijado
Tome um belo banho de roupa
e depois vá para sala pelado,
aja como se estivesse tudo correto
Toque aquela música que tanto gosta
finja que esta dando um show
ao final não esqueça de reverenciar o público
e se o sol sumiu, restando apenas nuvens negras
ótimo! Se prepare para o banho de chuva
e se depois o resfriado chegar,
o recebe de braços abertos
e com uma boa dose de vitamina C,
aproveite esses dias de cama para descansar
Há tanta coisa, para fazer antes de desanimar
que eu poderia ficar escrevendo até cansar
Então já sabe, faça qualquer coisa para se divertir,
pois declaro agora que, a ultima opção é desanimar.

Wilian Jañez

Dr. Pepper


Para os momentos de descontração indico este blog de tirinhas muito bom! Dr. Pepper.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Sonho


Pode ser que amanhã eu acorde e descubra que tudo era um sonho, e entenda que você nunca foi de fato minha ou em momento algum eu tenha sido seu, que jamais estivemos realmente juntos, que toda aquela alegria sem fim era ilusão e nunca existiu, que em momento algum seu corpo esteve junto do meu, que seu sorriso jamais se abriu ao ver o meu sorriso, que o brilho em seus olhos jamais cintilou aos olhos meus, que cada momento feliz ao seu lado não existiu, que a paz de estar em seus braços era mera utopia, pode ser que amanhã eu acorde e não te encontre mais...

Porem sendo sonho ou realidade é certo que vou poder dizer a todos que te amei e que não era simples amor, pois te amei e amei demais.

Wilian Jañez

Palavra de mulher


Vou voltar
Haja o que houver, eu vou voltar
Já te deixei jurando nunca mais olhar pra trás
Palavra de mulher, eu vou voltar
Posso até
Sair de bar em bar, falar besteira
E me enganar
Com qualquer um deitar
A noite inteira
Eu vou te amar

Vou chegar
A qualquer hora ao meu lugar
E se uma outra pretendia um dia te roubar
Dispensa essa vadia
Eu vou voltar
Vou subir
A nossa escada, a escada, a escada, a escada
Meu amor, eu vou partir
De novo e sempre, feito viciada
Eu vou voltar

Pode ser
Que a nossa história
Seja mais uma quimera
E pode o nosso teto, a Lapa, o Rio desabar
Pode ser
Que passe o nosso tempo
Como qualquer primavera.
Espera
Me espera
Eu vou voltar

Chico Buarque

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Quando o carnaval chegar por Chico Buarque


Quem me vê sempre parado, distante garante que eu não sei sambar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Eu tô só vendo, sabendo, sentindo, escutando e não posso falar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Eu vejo as pernas de louça da moça que passa e não posso pegar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Há quanto tempo desejo seu beijo molhado de maracujá
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
E quem me ofende, humilhando, pisando, pensando que eu vou aturar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
E quem me vê apanhando da vida duvida que eu vá revidar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Eu vejo a barra do dia surgindo, pedindo pra gente cantar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Eu tenho tanta alegria, adiada, abafada, quem dera gritar

Quando o carnaval chegou por Luiz Melodia

Carnaval, carnaval, carnaval
Fico tão triste quando chega o carnaval
Eu me lembro duas noites de alegria
E recordo que perdi minha Maria

Maria, era minha alegria
Quando chegava o carnaval
Nós brincávamos noites e dias

Ela era minha Maria
Ela era minha alegria
Que morreu no terceiro dia de folia
Carnaval

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Múmias

Bem aventurados sejam
Aqueles que amam
Essa desordem
Nós viemos a reboque
Este mundo
É um grande choque
Mas não somos desse mundo
De cidades em torrente
De pessoas em corrente...

Errar não é humano
Depende de quem erra
Esperamos pela vida
Vivendo só de guerra...

Viemos preparados
Prá almoçar soldados
Chegamos atrasados
Sumiram com a cidade
Antes de nós
Mesmo assim
Basta esquecê-la
No outro dia
Transformando em lataria
Tudo que estiver
Ao nosso alcance...

Errar não é humano
Depende de quem erra
Esperamos pela vida
Vivendo só de guerra...

Chega de marra
Chega de farra
Chega de guerra
Quem nunca falha
Fala, erra
Sorte, joga
A primeira pedra
Aqui na terra
Bicho que pega
Fica violento
Meu raciocínio
Transformado
Em racionamento
Só que talento
É minha forma
De reprodução
Corta câmera, corta luz
Que eu continuo em ação
Aproveitando
Nossa liberdade de expressão
Renato Russo, eu, Suave
E o Biquini Cavadão...

Bem aventurados sejam
Os senhores do progresso
Esses senhores do regresso...

Errar não é humano
Depende de quem erra
Esperamos pela vida
Vivendo só de guerra...

Vivendo só de guerra
Vivendo só de guerra
Viemos espalhar discórdia
Esperamos pela vida
Vivendo só de guerra
Conquistar muitas vitórias
Esperamos pela vida
Vivendo só de guerra
Conquistar muitas derrotas
Esperamos pela vida
Vivendo só de guerra
Esperamos pela vida
Vivendo só de guerra...

Biquini Cavadão

Índios


Quem me dera
Ao menos uma vez
Ter de volta todo o ouro
Que entreguei a quem
Conseguiu me convencer
Que era prova de amizade
Se alguém levasse embora
Até o que eu não tinha

Quem me dera
Ao menos uma vez
Esquecer que acreditei
Que era por brincadeira
Que se cortava sempre
Um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda

Quem me dera
Ao menos uma vez
Explicar o que ninguém
Consegue entender
Que o que aconteceu
Ainda está por vir
E o futuro não é mais
Como era antigamente.

Quem me dera
Ao menos uma vez
Provar que quem tem mais
Do que precisa ter
Quase sempre se convence
Que não tem o bastante
Fala demais
Por não ter nada a dizer.

Quem me dera
Ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente.

Quem me dera
Ao menos uma vez
Entender como um só Deus
Ao mesmo tempo é três
Esse mesmo Deus
Foi morto por vocês
Sua maldade, então
Deixaram Deus tão triste.

Eu quis o perigo
E até sangrei sozinho
Entenda!
Assim pude trazer
Você de volta pra mim
Quando descobri
Que é sempre só você
Que me entende
Do iní­cio ao fim.

E é só você que tem
A cura do meu vício
De insistir nessa saudade
Que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Quem me dera
Ao menos uma vez
Acreditar por um instante
Em tudo que existe
E acreditar
Que o mundo é perfeito
Que todas as pessoas
São felizes...

Quem me dera
Ao menos uma vez
Fazer com que o mundo
Saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz
Ao menos, obrigado.

Quem me dera
Ao menos uma vez
Como a mais bela tribo
Dos mais belos índios
Não ser atacado
Por ser inocente.

Eu quis o perigo
E até sangrei sozinho
Entenda!

Assim pude trazer
Você de volta pra mim
Quando descobri
Que é sempre só você
Que me entende
Do início ao fim.

E é só você que tem
A cura pro meu vício
De insistir nessa saudade
Que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Nos deram espelhos
E vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.

Renato Russo

Quem me dera ao menos uma vez apenas acreditar...

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Gilvan Nightwish


Tristeza...

é ter que rir quando se quer chorar
é ter que ir quando se quer ficar
é receber um não quando se espera um sim
é antes de tudo ter que odiar quando se quer amar...

Refrigerante hindu


Não, não! Muito obrigado, não bebo refrigerante!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Blog: Mapa do meu nada


Recomendo a leitura deste blog, Mapa do meu nada. Muito interessante para quem gosta de poesia, bastante intenso e puro em seus sentimentos.

Acessar!

Clarice Lispector


A pedidos da de uma grande amiga (Dani), segue um poema muito interessante e bem escrito de Clarice Lispector.

Não te amo mais
Estarei mentindo dizendo que
Ainda te quero como sempre quis
Tenho certeza que
Nada foi em vão
Sinto dentro de mim que
Você não significa nada
Não poderia dizer mais que
Alimento um grande amor
Sinto cada vez mais que
Já te esqueci!
E jamais usarei a frase
Eu te amo!
Sinto, mas tenho que dizer a verdade
É tarde demais...


Agora leia de baixo para cima...

Eterno



"devagar, o tempo transforma tudo em tempo.
o ódio transforma-se em tempo, o amor
transforma-se em tempo, a dor transforma-se em tempo.

os assuntos que julgávamos mais profundos,
mais impossíveis, mais permanentes e imutáveis,
transformam-se devagar em tempo.

por si só, o tempo não é nada.
a idade de nada é nada.
a eternidade não existe.
no entanto, a eternidade existe.

os instantes dos teus olhos parados sobre mim eram eternos.
os instantes do teu sorriso eram eternos.
os instantes do teu corpo de luz eram eternos.

foste eterna até ao fim."

José Luís Peixoto

Resposta ao Tempo


Batidas na porta da frente
É o tempo
Eu bebo um pouquinho
Prá ter argumento

Mas fico sem jeito
Calado, ele ri
Ele zomba
Do quanto eu chorei
Porque sabe passar
E eu não sei

Num dia azul de verão
Sinto o vento
Há fôlhas no meu coração
É o tempo

Recordo um amor que perdi
Ele ri
Diz que somos iguais
Se eu notei
Pois não sabe ficar
E eu também não sei

E gira em volta de mim
Sussurra que apaga os caminhos
Que amores terminam no escuro
Sozinhos

Respondo que ele aprisiona
Eu liberto
Que ele adormece as paixões
Eu desperto

E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Prá tentar reviver

No fundo é uma eterna criança
Que não soube amadurecer
Eu posso, ele não vai poder
Me esquecer

Aldir Blanc e Cristovão Bastos

Essa letra é muito bonita, leia com atenção e veja quanta poesia em uma mera conversa do personagem com o tempo.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Prodígio


Se o Silvio ver esse garoto a menina Maisa vai ter que procurar um novo emprego.

Chico Mendes


21 anos após o seu pedido, a anistia política de Chico Mendes foi concedida.

Leia mais!

Simples de coração


Volta pra casa...
Me traz na bagagem: tua viagem sou eu
Novas paisagens, destino, passagem: tua tatuagem sou eu
Casa vazia, luzes acesas - só pra dar a impressão
Cores e vozes, conversas animadas - é só a televisão
Já perdemos muito tempo brincando de perfeição
Esquecemos o que somos: simples de coração

Volta voando, vinda do alto, derrete o chumbo do céu
Antes que eu saia pela tangente no giro do carrossel
Falta uma voltam, ponteiros parados: tudo dança em torno de ti
Volta voando...
Fim da viagem: benvinda à vida real
Já perdemos muito tempo brincando de perfeição
Agora é bola pra frente, agora é bola no chão
Já brincamos muito tempo - até perder a direção
Na santa paz de Deus
No mais perfeito caos

Humberto Gessinger

A dança


HENRY MATISSE
A dança, 1910
óleo sobre tela
260 x 390 cm
Saint Petersburg, Hermitage Museum

Tenho uma história interessante com essa pintura. A primeira vez que a vi foi assistindo o filme Gênio indomável, esta pintura aparece em uma das paredes do quarto da personagem Skyler interpretada por Minnie Driver. Ao ver de relance o quadro, voltei a cena diversas vezes para observa-lo e decidi saber mais sobre ele. Notando que abaixo da pintura constava o nome do artista, capturei a imagem da cena e com uma ferramenta voltada ao tratamento de imagens consegui dar zoom na imagem capturada até possibilitar a leitura e compreensão do nome do artista, Henry Matisse.

Talvez vocês não compreendão por que todo esse trabalho para descobrir informações sobre esta pintura. Mas isso se dá devido a maneira que cada um sente o que vê, nesta imagem sinto que as pessoas dançam, porém não sinto alegria nem felicidade, sinto que elas estão compenetradas no que estão fazendo, como fosse um ritual, algo que não se faz por fazer, parecem dançar com respeito, com devoção.

Creio que esse sentimento me levou ao anceio de saber mais sobre a imagem.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Imagens clássicas

Esta primeira imagem é o maior retrato de como esses conflitos são covardes e não possuem respeito algum pela vida. Passa-se por cima de tudo e de todos.


Esta é a imagem da resistência, mesmo reconhecendo sua desvantagem e impotência em relação aos pessados tanques, o jovem resiste!


Astronauta

Astronauta tá sentindo falta da Terra?
Que falta que essa Terra te faz?
A gente aqui embaixo continua em guerra
Olhando aí pra lua implorando por paz
Então me diz: por que que você quer voltar?
Você não tá feliz onde você está?
Observando tudo a distância
Vendo como a Terra é pequenininha
Como é grande a nossa ignorância
E como a nossa vida é mesquinha
A gente aqui no bagaço, morrendo de cansaço
De tanto lutar por algum espaço
E você, com todo esse espaço na mão
Querendo voltar aqui pro chão?!
Ah não, meu irmão... qual é a tua?
Que bicho te mordeu aí na lua?

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas
Se abraçam e beijam no céu

Ah não, meu irmão... qual é a tua?
Que bicho te mordeu aí na lua?
Fica por aí que é o melhor que cê faz
A vida por aqui tá difícil demais
Aqui no mundo, o negócio tá feio
Tá todo mundo feito cego em tiroteio
Olhando pro alto, procurando a salvação
Ou pelo menos uma orientação
Você já tá perto de Deus, astronauta
Então, me promete
Que pergunta pra ele as respostas
De todas as perguntas e me manda pela internet

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas
Se abraçam e beijam no céu

É tanto progresso que eu pareço criança
Essa vida de internauta me cansa
Astronauta, cê volta e me deixa dar uma volta na nave, passa a
chave que eu tô de mudança
Seja bem-vindo, faça o favor
E toma conta do meu computador
Porque eu tô de mala pronta, tô de partida
E a passagem é só de ida
Tô preparado pra decolagem, vou seguir viagem, vou me
desconectar
Porque eu já tô de saco cheio e não quero receber nenhum e-mail
com notícia dessa merda de lugar

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas
Se abraçam e beijam no céu

Eu vou pra longe, onde não exista gravidade
Pra me livrar do peso da responsabilidade
De viver nesse planeta doente
E ter que achar a cura da cabeça e do coração da gente
Chega de loucura, chega de tortura
Talvez aí no espaço eu ache alguma criatura inteligente
Aqui tem muita gente, mas eu só encontro solidão
Ódio, mentira, ambição
Estrela por aí é o que não falta, astronauta
A Terra é um planeta em extinção

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas
Se abraçam e beijam no céu

Gabriel O Pensador & Lulu Santos

Guerra


Do nada nasceu o homem,
Do homem nasceu a guerra,
Da guerra nasceu a destruição,
Da destruição nasceu a tristeza,
E da trizteza nacerão seus filhos....

Por isso ações devem ser repensadas antes de realizadas....


Dayvisson Valadão Gabriel Ferreira

Contramão da biossegurança


A algum tempo não trago notícias sobre questões ambientais. Na verdade isso aconteceu pois eu cansei de publicar novas velhas notícias, acordos não acertados, reuniões, tratados, fóruns e etc, tudo sem solução real.

Através deste post venho informar que nada mudou continuamos na mesma e o Brasil segue no sentido contrário de quem deseja salvar o meio ambiente.

A Mulher do Próximo


Não desejarás a mulher do próximo!
E a mulher do próximo pode me desejar?
E se desejo o próximo ou ele me deseja?
E se o próximo não deseja a mulher dele?
E se a mulher do próximo não deseja ele?
E se os três nos desejamos?
E se ninguém deseja ninguém?
E se minha mulher deseja a mulher do próximo?
E por que não o próximo?
E se o próximo deseja a minha mulher?
E se eu desejo a minha mulher e a do próximo?
E se ambas me desejam?
E se todos nos desejamos,
Sempre aparecera alguém para dizer,
Vamos parar por ai!
Para por ai!
Não desejaras!
Não desejaras e ponto final!

Antônio Abujamra

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Ali


Ela entrou e eu estava ali
Ou será que fui eu que ali entrei
Sem sequer pedir a menor licença?
Ela de batom caqui
Com os olhos olhava o quê? Eu não sei
Olhos de águas vindas
De outros oceanos

Ela me olhou - Quem?
Quem sabe com ela
Eu teria as tardes
Que sempre me passaram
Como imagens, como invenção!

Se eu não posso ter
Fico imaginando
Eu fico imaginando

Virá com ela que entrega
Virá, sim, assim virá que eu vi
Virá ou ela me espera
Virá, pois ela está ali

Ela amou o que estava ali
Ou será que foi dela o que eu já amei
Como os laços fixos de uma residência?

Ela: Alô!? E eu não reagi
Com os olhos olhava o que eu lembrei
Quando andava indo
Em outra direção

Ela me olhou - Vem!
Quem sabe com ela
Eu veria as tardes
Que sempre me faltaram
Como miragens, como ilusão!

Se eu não posso ver
Fico imaginando
Eu fico imaginando

Virá com ela que entrega
Virá, sim, assim virá que eu vi
Virá ou ela me espera
Virá, pois ela está ali

Ela andou e eu fiquei ali
Ou será que fui eu que dali mudei
Com uns passos mudos
De uma reticência?

Ela me olhou bem
Quem sabe com ela
Eu teria achado
O que sempre me faltava
Cores, colagens, sons, emoção!

Se eu não posso ser
Fico imaginando
Eu fico imaginando

Virá com ela que entrega
Virá, sim, assim virá que eu vi
Virá ou ela me espera
Virá, pois ela está ali

Samuel Rosa e Nando Reis

Sutilmente


E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce

Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

Samuel Rosa e Nando Reis

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Relicário imenso deste amor



... Corre a lua porque longe vai?
Sobe o dia tão vertical
O horizonte anuncia com o seu vitral
Que eu trocaria a eternidade por esta noite

Porque está amanhecendo?
Peço o contrario, ver o sol se por
Porque está amanhecendo?
Se não vou beijar seus lábios quando você se for ...

... Desde que você chegou
o meu coração se abriu
Hoje eu sinto mais calor
e nem sinto nem mais frio
e o que os olhos não vêem
o coração pressente
mesmo na saudade
você não está ausente
e em cada beijo seu
em cada estrela no céu
em cada flor no campo
em cada letra no papel …

Nando Reis

Sou dela


Esperei por tanto tempo
Esse tempo agora acabou
Demorou mas fez sentido
Fez sentido que chegou...

Eu pensei
Que não fosse nunca
Mas agora já se foi
Nunca mais parece triste
Triste eu era
Agora passou...

Porque eu estou com ela
Sou dela, sem ela
Não sou!
Porque eu preciso dela
Só dela, com ela
Eu vou!

Sempre olhei
À mim nos outros
Estava em toda a multidão
Sendo muito e tendo pouco
Dando muita explicação...

Eu quero olhar
Prá esse mundo
Ver o mundo em seu olhar
Quero ser, te quero muito
Ficar junto e respirar...

Porque eu estou com ela
Sou dela, sem ela
Não sou!
Porque eu preciso dela
Só dela, com ela
Eu vou!

Estava tão longe
Num outro lugar
Trancado e distante
Na esfera lunar
Na superfície
Ou no deserto
No asfalto ou no avião
Na prateleira
De um depósito
Na cordilheira
Num vulcão...

Não vou te inundar!

A alegria é um presépio
A tristeza é tentação
Três Marias de um mistério
A surpresa em procissão
Trocaria a eternidade
Pela noite que chegou
Luz do dia realidade
De mãos dadas eu estou...

Porque eu estou com ela
Sou dela, sem ela
Não sou!
Porque eu preciso dela
Só dela, com ela
Eu vou!...

Nando Reis

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Paz em Gaza


O jogador de futebol Ibrahim Dagasan, do clube turco Sivasspor, comemorou a vitória de sua equipe de forma polêmica. O jogador caminhou até o centro do campo e cravou uma bandeira da Palestina.

A torcida mostrou-se simpatica a atitude, porém tal ato gerou um mal estar dentro da equipe, pois um dos principais atacantes do clube é israelense. A Federação Turca de futebol ainda não anunciou se irá punir Dagasan pela atitude.

Cada um sabe o que faz e sendo adulto pode responder pelos seus atos, o jogador tem suas razões, porém acredito que seria muito melhor ter cravado uma simples bandeira branca, seu companheiro israelense apoiaria a atitude e todos entenderiam a mensagem. Mas as pessoas no fundo não desejam viver em paz, este jogador vive bem, assim como eu não esta sofrendo com bombardeios, tiros e violência. Poderia ser mais responsável em prol de seu próprio povo.

Obs: A Fifa proíbe manifestações políticas nos campos de futebol.

Novo Bill Gates


Com certeza esse garoto é o novo Bill Gates, porém na versão Ching Ling. Com 9 anos de idade o garoto desenvolve aplicativos úteis para iPhone.

Paternidade


Desde que você chegou
o meu coração se abriu
Hoje eu sinto mais calor
e nem sinto nem mais frio
e o que os olhos não vêem
o coração pressente
mesmo na saudade
você não está ausente...

E em cada beijo seu
em cada estrela no céu
em cada flor no campo
em cada letra no papel
que cor terão seus olhos?
e a luz do seu cabelo?
só sei que vou chamá-lo de Ismael

Nando Reis


Pra mim também haverá o dia em que não serei nem anjo, nem homem. Ao chegar esse dia serei Pai, e meu filho será para mim paz extrema, quase um pedaço de céu, o mais perto de Deus que poderei chegar.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Bom Dia


Bom dia
Olha as flores que eu trouxe pra você, amor
São pra comemorar aquele dia
Que passei a viver do teu lado
Eu me lembro, entre nós não havia quase nada

E agora é só você que me faz cantar
E é só você que me faz cantar...

Havia mil motivos pra eu não estar naquele show
Mas o nosso destino foi escrito
Sob o som de uma banda qualquer
Eu me lembro, em setembro conheci minha mulher

E agora é só você que me faz cantar
E é só você que me faz cantar

Marcelo Camelo

Não me pergunte a razão, mas até o momento não havia publicado nenhuma canção da banda Los Hermanos, isso chega a ser uma injustiça, notando isso publico esta linda poesia, escrita por Marcelo Camelo. Gostem!

A Sua



Eu só quero que você saiba
Que estou pensando em você
Agora e sempre mais
Eu só quero que você ouça
A canção que eu fiz pra dizer
Que eu te adoro cada vez mais
E que eu te quero sempre em paz

Tô com sintomas de saudade
Tô pensando em você
E como eu te quero tanto bem
Aonde for não quero dor
Eu tomo conta de você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

Eu só quero que você caiba
No meu colo
Porque eu te adoro cada vez mais
Eu só quero que você siga
Para onde quiser
Que eu não vou ficar muito atrás

Tô com sintomas de saudade
Tô pensando em você
E como eu te quero tanto bem
Aonde for não quero dor
Eu tomo conta de você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

Eu só quero que você saiba
Que estou pensando em você
Mas te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem
E que eu te quero livre também
Como o tempo vai e o vento vem

Marisa Monte

O tal do teu beijo


Onde o real termina
sonho de menina
céu de litoral
A fuga da rotina
Mudança de clima
Ceia de natal
Igual ao teu beijo, igual ao teu beijo
Calor no feriado, açai gelado, som de carnaval
Sexo apaixonado, sapato folgado, sossego total
Igual ao teu beijo
Mas nada disso vale, nada disso presta
nada disso serve, nada interessa
Não há prazer em ter
Se não tem primeiro o tal do teu beijo

Jair Oliveira

Saudade...
...o tal do teu beijo


terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Mário Quintana


"Tão bom morrer de amor e continuar vivendo"

Bom senso...


Se as pessoas olhassem para si
com o mesmo senso crítico
que olham para quem esta a sua frente,

o mundo teria menos problemas.

Wilian Jañez

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Cuide-se Bem


Cuide-se bem!
Perigos há por toda a parte
E é bem delicado viver
De uma forma ou de outra
É uma arte, como tudo...

Cuide-se bem!
Tem mil surpresas
A espreita
Em cada esquina
Mal iluminada
Em cada rua estreita
Em cada rua estreita
Do mundo...

Prá nunca perder
Esse riso largo
E essa simpatia
Estampada no rosto...

Cuide-se bem!
Eu quero te ver com saúde
E sempre de bom humor
E de boa vontade
E de boa vontade
Com tudo...

Prá nunca perder
Esse riso largo
E essa simpatia
Estampada no rosto...

Guilherme Arantes

Grávida


Eu tô grávida
Grávida de um beija-flor
Grávida de terra
De um liquidificador
E vou parir
Um terremoto, uma bomba, uma cor
Uma locomotiva a vapor
Um corredor

Eu tô grávida
Esperando um avião
Cada vez mais grávida
Estou grávida de chão
E vou parir
Sobre a cidade
Quando a noite contrair
E quando o sol dilatar
Dar à luz

Eu tô grávida
De uma nota musical
De um automóvel
De uma árvore de Natal
E vou parir
Uma montanha, um cordão umbilical, um anticoncepcional
Um cartão postal

Eu tô grávida
Esperando um furacão, um fio de cabelo, uma bolha de sabão
E vou parir
Sobre a cidade
Quando a noite contrair
E quando o sol dilatar
Vou dar a luz

Arnaldo Antunes

Genius Pepper 1.0


Jogo no estilo do antigo e consagrado Genius, porém personalizado pelo Dr. Pepper. Muito bom, joguem!

Jogar !

Humor...

Mulher Camarão : só tem merda na cabeça, mas é gostosa e você come assim mesmo.

Mulher Caranguejo : é feia e peluda, mas você bate nela, limpa direitinho e come.

Mulher Pão : tem sempre o mesmo gosto, mas você come todo dia.

Mulher Aperitivo : acompanhada de uma bebida você come e ainda acha bom.

Mulher Maracujá : é toda enrugada, mas você come e depois que come sente vontade de dormir...

Mulher Lagosta : só come quem tem dinheiro.

Mulher Caviar : você sabe que alguém está comendo, mas não é ninguém que você conheça.

Mulher Bacalhau : você só come uma vez por ano.

Mulher Maionese de Fim de Festa : todo mundo te avisa pra não comer, mas você come porque está desesperado; se arrepende e depois passa mal.

Mulher Rã : todo mundo já comeu, menos você.

Mulher Salada : é bonita, mas quando você come descobre que não é tão gostosa assim.

Mulher Marmita : não é lá essas coisas, mas você come rapidinho.

Mulher Cafezinho de Supermercado : você nem faz questão, mas como é de graça, você come.

Mulher Jiló : é horrível, mas você conhece alguém que come.

Mulher Docinho de Festa : você fica com vergonha de chegar junto, então vem outro e come e deixa você chupando dedo..

Mulher Cogumelo Venenoso : comeu, tá fudido.

Mulher Feijoada : você come e ela fica te enchendo o dia
todinho.

Mulher Coqueiro : pode trepar que não tem galho.

Mulher Miojo : em três minutos tá pronta pra comer.

Mulher Coca 2 litros : dá prá seis

Mulher Bandeira de Pirata : é só pano e osso, mas ta
sempre pendurada na vara.

Mulher Maverick : antiga, já esteve na moda e bebe pra
caralho.

Mulheres me perdoem, mas é engraçado...

Linguagem Popular




Pra que complicação? A linguagem popular facilita o entendimento e torna a apresentação menos cansativa, e cá entre nós, menos chata também! A não ser que alguém aqui gostava de assistir aqueles seminários que ninguém prestava atenção e só serviam para atrasar matéria.

Um Dia Perfeito


Quase morri
Há menos de vinte e duas horas atrás
Hoje a gente fica na varanda
Um dia perfeito com as crianças.

São as pequenas coisas que valem mais
É tão bom estarmos juntos
Tão simples: um dia perfeito

Corre corre corre
Que vai chover
Olha a chuva!

Não vou me deixar embrutecer
Eu acredito nos meus ideais
Podem até maltratar meu coração
Que meu espírito ninguém vai conseguir quebrar.

Renato Russo

Deus


Eu me lembro! Eu me lembro! - Era pequeno
E brincava na praia; o mar bramia,
E, erguendo o dorso altivo, sacudia,
A branca espuma para o céu sereno.

E eu disse a minha mãe nesse momento:
"Que dura orquestra! Que furor insano!
Que pode haver de maior do que o oceano
Ou que seja mais forte do que o vento?"

Minha mãe a sorrir, olhou pros céus
E respondeu: - Um ser que nós não vemos,
É maior do que o mar que nós tememos,
Mais forte que o tufão, meu filho, é Deus.

Casimiro de Abreu