sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Alfred de Musset

  Todos os homens são mentirosos, inconstantes, falsos, blaso-nadores, hipócritas, orgulhosos ou covardes, desprezíveis e sensuais; todas as mulheres são pérfidas, artificiais, vaidosas, curiosas e depra­vadas; o mundo nada mais é que esgoto sem fundo em que as mais informes focas se arrastam e chafurdam em montanhas de lama; há, porém, nesse mundo uma coisa santa e sublime, a união de dois desses seres tão imperfeitos e horrorosos.