terça-feira, 23 de abril de 2013

O que a vida espera de você

Antes de afirmar que não espera mais nada da vida, lembre-se do seu tamanho perante a vida e se pergunte se ela espera algo de você. Todos possuem seu tamanho e sua importância, porem diante de algo infinito como a vida nos tornamos insignificantes, sendo assim quando falamos que não esperamos mais nada da vida, podemos estar nos dando uma importância que não existe, pode ter certeza que ela não esta preocupada com o fato de você esperar ou não esperando algo dela, a vida não possui tempo para se importar com quem se entrega, ela se ocupa daqueles que ainda lutam.

Não desista antes do fim do jogo, a vitória pode estar contida no lance final, e sobre a vida, se preocupe apenas em saber se ela esperá algo de você, pois se até a vida já desistiu de você pode ter certeza que nada mais em você irá acreditar.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Sumi

Sumi porque só faço besteira em sua presença, fico mudo quando deveria verbalizar, digo um absurdo atrás do outro quando melhor seria silenciar, faço brincadeiras de mau gosto e sofro antes, durante e depois de te encontrar. Sumi porque não há futuro e isso não é o mais difícil de lidar, pior é não ter presente e o passado ser mais fluido que o ar. Sumi porque não há o que se possa resgatar, meu sumiço é covarde mas atento, meio fajuto meio autêntico, sumi porque sumir é um jogo de paciência, ausentar-se é risco e sapiência, pareço desinteressado, mas sumi para estar para sempre do seu lado, a saudade fará mais por nós dois que nosso amor e sua desajeitada e irrefletida permanência.

Martha Medeiros