segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Brasil para poucos


O adolescente de 15 anos que foi agredido e preso pelo pescoço a um poste no bairro do Flamengo, Zona Sul do Rio de Janeiro, com uma tranca de bicicleta, em 31 de janeiro, por um grupo de "justiceiros", foi apreendido por policiais militares na última terça-feira, 18, após tentar assaltar uma turista canadense e um turista inglês, na Praia de Copacabana.



Em 2005, a revista Veja divulgou o suposto envolvimento de Roberto Jefferson num escândalo de corrupção nos Correios, na qual houve fraude a licitações e desvio de dinheiro público. Com a iminência da instauração de uma CPI no Congresso Nacional, Roberto Jefferson denunciou a prática da compra de deputados federais da base aliada ao governo federal (PL, PP, PMDB) pelo partido oficial: o PT. A prática ficou conhecida como o "mensalão".


O primeiro pobre e muito provavelmente carente de educação e qualquer assistência básica desde de o berço, foi amarrado nu a um poste por pessoas comuns por tentar assaltar outra pessoa.

O segundo não apenas tentou roubar, obteve sucesso, depois entregou seus companheiros de quadrilha assumindo seu roubo. Não roubou uma, roubou muitas pessoas.

Nada justifica a atitude do primeiro, tenha certeza que nesse país muitos pais de família se encontram na situação desesperadora de ver seus filhos chorarem de fome, porém jamais tomam para si o que é do outro, nem em tamanho desespero.

O que quero mostrar aqui é como as coisas acontecem no Brasil, o segundo esta livre até hoje, ficou famoso, praticamente um pop star, cantou no programa da finada Hebe Camargo, e esta manha (24/02/2014) as vésperas se ser preso após sua condenação tardia, ouço em uma rádio sua entrevista ao vivo, falou sobre sua doença curada, sobre a paixão pela sua harley davidson e o prazer que sente ao pilota-lá na estrada, sobre seu gosto por cantar, ilustrou sua entrevista repetindo inúmeras vezes uma frase da música que ele dizia ser a que mais gosta de cantar,  Frank Sinatra - My Way e a frase era I did it my way (Eu fiz do meu jeito).

Como é isso? O primeiro é linchado e humilhado por tentar assaltar o segundo, apesar de roubar milhões de pessoas, dá entrevistas e vive uma vida com prazeres que você e eu, que somos pessoas dignas e não erramos não temos condições de viver apesar de todo esforço de trabalho que empregamos.

O Brasil está muito distante de qualquer coisa, ainda estamos nas trevas.

Wilian Jañez